TCE MAIO
(67) 99826-0686
Camara Maio

Ronaldo Caiado cogita aceitar convite para ser candidato do DEM à Presidência

Política

6 DEZ 2013
Aline Oliveira
19h00min
Foto: Willian Leite

O deputado federal, Ronaldo Caiado (DEM/GO) afirmou na tarde desta sexta-feira (6), em entrevista exclusiva ao site Top Mídia News que sua candidatura a presidência da república nas eleições de 2014 vem sendo cogitada pela Executiva Nacional dos Democratas.


"A possibilidade não está excluída e o partido está analisando para ver se há clima para uma possível candidatura própria. Eu sou um dos nomes cogitados e verifico durante as visitas feitas em vários Estados que a sociedade está insatisfeita com o atual cenário político. Isso nos dá motivação para desenvolver um plano de trabalho", declarou o líder do partido na Câmara Federal.


Na avaliação do democrata, a população brasileira necessita de uma proposta nova, com um projeto que tenha compromisso e firmeza nas decisões. "Ao contrário do atual governo, defendemos o direito a propriedade, que o Estado cumpra suas funções, estimule a iniciativa privada, além de impor regras claras sobre as licitações e privatizações nacionais", enumerou o parlamentar.


Caiado lembrou que o país vive o pior momento econômico desde que o Partido dos Trabalhadores assumiu o governo federal, com aumento da dívida interna, que já superou R$ 300 bilhões e a 'quebra' de estatais como a Petrobras. "A dívida interna nacional aumentou 56% na proporção PIB e dívida, há ainda uma irresolução dos problemas de infraestrutura, além do cenário de insegurança política".


Conflitos rurais - Questionado sobre o papel da Funai (Fundação Nacional do Índio) na intermediação dos conflitos entre índios e produtores rurais, o deputado federal alegou que o trabalho da Funai reflete a administração da presidente Dilma Roussef, que é ineficiente e não age com clareza nos problemas de ordem nacional.


"O que vemos são ações truculentas e violentas de um grupo considerado inimputável, utilizado como massa de manobra de grupos que querem impedir o crescimento nacional. As lideranças chegam ao congresso, agridem, fazem algazarra e até fumam dentro do local. O que podemos esperar destas ações? Digo mais, quem pratica 'milícia' no sentido literal da palavra são os índios que invadem, depredam e não respeitam ordens judiciais, e os produtores tem que esperar as definições do governo em silêncio", desabafou.


Declaração de Marina Silva - Sobre as duras declarações da ex-ministra Marina Silva (PSB) de que Ronaldo Caiado é inimigo dos trabalhadores rurais, o parlamentar esclareceu que as convicções dela são equivocadas e apresenta uma postura ideológica extrema. "A Marina foi extremamente infeliz no seu pronunciamento, pois ao que parece, ela não compreende a magnitude do setor de agronegócios e demonstra desconhecimento do cenário nacional. Com uma postura dogmática, a ex-ministra apoia ações que vão na contramão do desenvolvimento do setor, como a ação de inscontitucionalidade acionada sobre o novo código florestal", exemplificou.

Veja também