Menu
domingo, 25 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Política

Sem representação, defesa da mulher é discutida por homens na Assembleia de MS

Deputados se mostraram sensíveis ao tema, mas faltou quem sentisse os dilemas da mulher na própria pele

04 março 2019 - 15h15Por Nathalia Pelzl

Em 2019, sem representação, a defesa da mulher é discutida apenas por homens na Assembleia Legislativa. Apesar de garantir duas senadoras para representar Mato Grosso do Sul, os eleitores não escolheram nenhuma parlamentar no âmbito estadual e a discussão vai ser conduzida por pessoas que, apesar de sensíveis às questões, não conhecem a realidade da mulher.

Ainda assim, o deputado Marçal Filho (PSDB) propôs a criação de duas Frentes Parlamentares, uma delas é a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Mulher. 

Para Marçal, é preciso que o menino, ainda criança, tenha consciência do respeito que deve ter por todos, inclusive meninas e mulheres. Segundo ele, não é preciso apenas endurecer as leis, e sim uma mudança e aperfeiçoamento da cultura na qual vivemos.

O deputado Capitão Contar (PSL), membro da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Mulher, reforçou que a palavra de ordem é a prevenção para que situações de violência não aconteçam.

Para Barbosinha (DEM), as causas de violência não envolvem apenas a Segurança Pública, envolvem todos os setores da sociedade, como a educação.