tjms 18/01 a21/01/2021
Menu
terça, 19 de janeiro de 2021
Covid 18/01 a 24/01
Política

Subnotificação vai matar quarentena no Brasil, dispara senadora de MS

Ela diz que divulgação de números de casos abaixo do real atrapalha conscientização sobre o Covid-19

30 março 2020 - 13h00Por Rayani Santa Cruz

Após diversas matérias e relatos de médicos do Brasil comentando sobre a subnotificação de óbitos e casos relacionados ao Covid-19, a senadora Simone Tebet (MDB/MS) fez uma postagem duvidando dos dados atuais divulgados pelo Ministério da Saúde. 

A parlamentar disse que: “a subnotificação vai matar a quarentena” e questionou índices das últimas 24h. “22 mortes com ‘apenas’ 352 novos casos em 24h? Sem os números reais, a população não vai entender porque tem que ficar em casa, correndo risco de perder emprego e, muitos, já com falta de comida. Teste para todos urgente!”, disse Tebet.

Ela acha que a subnotificação atrapalha as pessoas de se conscientizarem e pede teste para todos de forma urgente.

Números abaixo do real 

O problema vai mais além. Na semana passada, o site O Globo divulgou que, em casos em que pacientes cheguem ao hospital inicialmente sem suspeita do novo coronavírus e fique muito tempo internado antes de morrer, não existe teste sorológico capaz de confirmar a doença. 

A discrepância também vai ocorrer porque médicos já denunciaram que o Ministério da Saúde quer que testes sejam realizados apenas em pacientes com muita dificuldade em respirar. Ou seja, pacientes em quadros graves e até entubados. 

Sobre o assunto, O Globo diz que o Ministério da Saúde informou que há casos pontuais em que não será possível identificar a morte por Covid-19, mas negou que haja subnotificação de óbitos em função de falhas na testagem. O empecilho, em situações específicas, seria a inexistência de testes avançados, segundo a reportagem.