Menu
Busca quarta, 03 de junho de 2020
GOV FEMINICIDIO
Política

"Sentimento de impunidade não pode prevalecer", diz Marco Aurélio Mello

Mensalão

17 novembro 2013 - 18h40Por Redação

Depois de votar favoravelmente à execução das penas dos condenados no processo do mensalão em relação aos crimes em que não tenham recorrido, o ministro Marco Aurélio Mello destacou que as prisões ocorridas na sexta-feira (15) representam uma resposta à sociedade de que não há impunidade no País.


Marco Aurélio acumula as cadeiras de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na terça, ele assumirá a presidência da Corte Eleitoral e terá como missão organizar as eleições de 2014, que terão o mensalão como um dos principais temas a serem explorados nas campanhas. Ele ficará no cargo até maio, quando será sucedido por Dias Toffoli.


Em entrevista, Marco Aurélio defendeu que as penas dos mensaleiros sejam cumpridas à risca, mas observou que a falta de estabelecimentos próprios para o regime semiaberto e aberto podem levar os réus à prisão domiciliar. Ele ponderou, no entanto, que “pelo escancaramento da matéria” é provável que o Estado arrume vagas para esses detentos.


O ministro criticou o fato de o colega Joaquim Barbosa ter determinado que os condenados viessem cumprir a pena em Brasília e avisou que, embora não tenham direito a tratamento especial, deputados e ex-autoridades devem ficar em celas separadas. “Eu penso que os parlamentares hoje não nutrem um prestígio maior junto à população”, afirmou.


Fonte: Diário de Pernambuco

Leia Também

Dengue mata o dobro que a COVID em MS
Saúde
Dengue mata o dobro que a COVID em MS
Casos de dengue tiveram redução nos cinco primeiros meses do ano em Campo Grande
Cidade Morena
Casos de dengue tiveram redução nos cinco primeiros meses do ano em Campo Grande
'Vovô radical' é preso por dirigir bêbado e causar acidente
Interior
'Vovô radical' é preso por dirigir bêbado e causar acidente
Teste de vacina contra covid-19 contará com 2 mil voluntários brasileiros
Saúde
Teste de vacina contra covid-19 contará com 2 mil voluntários brasileiros