TJMS JANEIRO
Menu
sexta, 21 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Temer se compromete com Dilma a ajudar defesa jurídica do governo

03 dezembro 2015 - 12h42Por Globo

Na reunião que teve na manhã desta quinta-feira (3) com a presidente Dilma Rousseff, o vice-presidente da República Michel Temer se comprometeu a ajudar na defesa jurídica que o governo preparará em razão de o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ter aceitado a abertura de um processo de impeachment.

Além de Dilma e Temer, participaram da reunião os ministros Jaques Wagner (Casa Civil),Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo), Edinho Silva (Comunicação Social) e José Eduardo Cardozo (Justiça). Durante o encontro, o vice-presidente também aconselhou a presidente a manter diálogos institucionais neste momento.

No início da noite desta terça (2), Cunha chamou jornalistas para uma entrevista no Salão Verde da Câmara na qual anunciou sua decisão de aceitar o pedido de impeachment de Dilma movido pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior. O peemedebista negou motivação política, mas afirmou que o pedido atendia à legislação.

Menos de duas horas depois, Dilma convocou a imprensa para um pronunciamento no Palácio do Planalto. Em sua fala, ela negou ter cometido “atos ilícitos”, se disse indignada com a decisão de Cunha e afirmou que são “inconsistentes e improcedentes” as razões que fundamentaram o pedido.

Ainda na manhã desta quinta, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, responsável pela interlocução do Palácio do Planalto com o Congresso Nacional, chamou ao seu gabinete no Palácio do Planalto os líderes dos partidos que compõem a base aliada ao governo na Câmara dos Deputados para definir as estratégias que serão adotadas para barrar o processo de impeachment.

Além disso, deputados petistas afirmaram que entrarão com mandado de segurança junto aoSupremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta para que a corte suspenda a abertura do processo, sob a alegação de Cunha cometeu abuso de poder.