Menu
sexta, 25 de setembro de 2020
Política

Tereza diz que sabe o que o setor agrícola de MS precisa, mas recurso ainda não será liberado

Ela afirmou que a questão tem a ver com a logística - Estado precisa de ferrovias e rodovias arrumadas para escoar produção com preços mais baixos

01 abril 2019 - 19h00Por Celso Bejarano, de Brasília

Tereza Cristina, ministra da Agricultura do governo de Jair Bolsonaro, disse que o principal gargalo do setor agrícola em Mato Grosso do Sul é a logística.

“Problema de MS é o da logística; precisamos ter ferrovias funcionando, rodovias melhores, mais arrumadas, nossa produção cresce a todo ano e o escoamento é fundamental, principalmente pelo valor. É preciso diminuir o custo de produção”, disse Tereza, ao TopMídiaNews, em Brasília.

Contudo, a ministra ainda não tem um cronograma indicando quando é que o governo vai liberar recursos para aperfeiçoar a chamada logística agrícola em MS.

“Estamos fazendo uma reestruturação do ministério. Sempre estamos antenados no que precisa, sempre antenados nos problemas. Tenho recebido prefeitos [de MS] e noto que os problemas agora têm a ver com as estradas vicinais e a patrulha mecanizada”, contou a ministra.

Por enquanto, disse Tereza, “não há nem uma novidade específica para MS, tem coisas para o Brasil e, na maioria das vezes, o Estado está incluído no projeto”, disse ela.

Semana passada, Tereza Cristina visitou cooperativas instaladas no Estado do Sergipe. Lá, ela disse que seu ministério deva priorizar programas de assistência técnica destinados aos produtores [incluindo MS], principalmente os agricultores familiares.

Tereza ainda foi ao gabinete do senador sul-mato-grossense Nelson Trad (PSD), onde participou de uma reunião com a bancada federal de MS. No encontro, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, também do PSD, pediu ajuda da bancada para a liberação de recursos para a construção de obras de drenagem na cidade. A ministra prometeu ajudá-lo.

Leia Também

Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Política
Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Interior
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Cidade Morena
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá
Polícia
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá