TCE Novembro
Menu
terça, 07 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Política

Em defesa de Edir Macedo, vereador tenta emplacar moção de repúdio contra Haddad

Candidato do PT disse que Edir Macedo é 'charlatão'

16 outubro 2018 - 11h12Por Celso Bejarano

O vereador em Campo Grande Gilmar da Cruz, do PRB, tentou emplacar, na manhã desta terça-feira (16), uma moção de repúdio contra o candidato à presidência do PT, Fernando Haddad. O motivo: o concorrente petista atacou, em declaração recente, Edir Macedo, líder religioso criador da igreja em questão.

Contudo, o assunto motivou discórdia do também vereador Wellington Oliveira, do PSDB. Para o parlamentar, os vereadores de Campo Grande deviam se preocupar com assuntos ligados à cidade, não a um debate de interesse nacional.

Em votação, a moção foi rejeitada por 20 votos contrários e cinco favoráveis.

O caso

Haddad, quatro dias atrás, numa coletiva de imprensa, disse que o bispo Edir Macedo seria um “charlatão” e estaria associado a Jair Bolsonaro (PSL) [adversário do petista] por uma aliança de “fome de dinheiro”.

O petista disse: “sabe o que é o Bolsonaro? Ele é o casamento do neoliberalismo desalmado, representado pelo Paulo Guedes [cotado como ministro da Fazenda em caso de vitória de Bolsonaro], um neoliberalismo desalmado que corta direitos trabalhistas e sociais, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo”.

"Sabe o que está por trás dessa aliança? Em latim chama ‘auri sacra fames’: fome de dinheiro. Só pensam em dinheiro”, afirmou o petista.

A Igreja Universal do Reino de Deus informou que vai processar Haddad por calúnia e ainda classificou as declarações do petista como “levianas, preconceituosas e criminosas”.