TCE MAIO
(67) 99826-0686

Vereadores congelam próprio salário e continuam recebendo R$ 15 mil até 2020

Nenhum parlamentar se manifestou contrário à decisão durante sessão extraordinária

21 DEZ 2016
Dany Nascimento
10h20min
Foto: Geovanni Gomes

Durante sessão extraordinária na Câmara Municipal de Campo Grande, os vereadores decidiram congelar o salário da próxima legislatura e ficou definido que a remuneração dos vereadores continua sendo de R$ 15.031,76, do prefeito R$ 20.412,42 e dos secretários em R$ 10,7 mil. 

Conforme a assessoria de comunicação da Câmara, o salário dos vereadores fica congelado até o ano de 2020 e do prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD), que assume a Capital no dia 1º de janeiro, pode ser alterado, caso o novo Chefe do Executivo solicite reajuste.

Nenhum dos parlamentares manifestou vontade contrária do congelamento de salário  e a proposta contou com 22 votos. Caso o acréscimo fosse aprovado, os vereadores passariam a receber R$ 18.991,00, contando com um reajuste total de 26,3%, que corresponde a 22 salários mínimos.

A possibilidade de reajuste gerou polêmica nas redes sociais, com a criação de um site que estava colhendo assinaturas das pessoas que se posicionavam contra o reajuste, destacando a crise econômica que o país enfrenta e os reajustes que foram barrados em 2016.

O presidente da Casa de Leis, vereador João Rocha (PSDB), conversou com os colegas durante a sessão ordinária de ontem (20), convocando os parlamentares para uma reunião no período da tarde.

Após a reunião, os vereadores destacaram que não conseguiram chegar a um entendimento e o consenso foi gerado durante a sessão extraordinária.

Veja também