(67) 99826-0686

Vereadores se despedem do mandato e decidem entre carreira profissional ou política

Entre as respostas, tem parlamentar que aposta em 2018 e outros que voltam às antigas profissões

23 DEZ 2016
Dany Nascimento
08h27min
Foto: TopMídianews

Em ritmo de despedida, os vereadores não eleitos para a nova legislatura começam a pensar no futuro e alguns cogitam voltar a disputar cargos políticos em 2018, enquanto outros destacam que jamais devem voltar a disputar um cargo eleitoral.

O peemedebista Vanderlei Cabeludo afirmou ao TopMìdiaNews que vai continuar fazendo política e recebeu alguns convite para continuar na área, mas evita o assunto quando questionado sobre participar da gestão de Marquinhos Trad (PSD), na Capital.

"Vou continuar fazendo política, tenho convite para trabalhar na área da política, mas ainda vou analisar. Primeiro vou dar uma descansada, pretendo retomar no rádio de televisão, mas vou analisar. Marquinhos? Tenho vários convites", diz o vereador com sorriso no rosto.

Assim como Cabeludo, o vereador Edil Albuquerque (PTB) se despede da Casa de Leis após cumprir quatro mandatos e nega a possibilidade de disputar as eleições de 2018 para deputado estadual. "Agora vou ter férias e ainda não sei qual será o meu destino. Sou aposentado e vou continuar fazendo política, todos fazemos política diariamente. Não pretendo disputar para deputado".

Coringa (PSD), que pertence ao partido de Marquinhos Trad, afirma que após perder as eleições, pretende continuar tocando o projeto social "Alecrim" e destaca que disputa as eleições de 2018 para deputado federal.

"O trabalho não para, sou primeiro suplente de deputado federal e estou à disposição do meu partido. Em 2018, vou disputar para deputado federal e vou continuar como projeto Alecrim, que ajuda muitas pessoas", diz o vereador.

Sobre ser convidado para fazer parte do time de Marquinhos Trad, que assume a Capital no dia 1º de janeiro, o parlamentar destaca que está à disposição caso seja convidado.

Defensora ferrenha do prefeito Alcides Bernal (PP), Luiza Ribeiro (PPS) também se despede da Câmara e afirma que ainda não definiu se entra na disputa eleitoral em 2018. "Vai depender do meu partido, claro que existe conversas sobre essa possibilidade, mas ainda não tem nada definido”.

“Eu saio dessa Casa de cabeça erguida, tive um bom resultado na eleição deste ano, tive mais de três mil votos, mas o partido não alcançou e agora estou me despedindo desta Casa. Continuo no mesmo partido, tenho minha vida pessoal, profissional e teremos várias batalhas, eu saio daqui com a consciência de que toquei meu mandato com responsabilidade e sei que os eleitores aprovaram meu trabalho”, continua Luiza.

Dando adeus ao primeiro mandato, o vereador Chocolate (PTB), que também não emplacou ao tentar continuar ocupando uma cadeira na Casa de Leis, destaca que pretende retomar a vida profissional artística e não descarta a possibilidade de trabalhar com seu ex-patrão, o deputado estadual Maurício Picarelli (PSDB).

"A vida segue, sou grato pelo tempo que fiquei nesta Casa, vou continuar minha veia artística. Recebi alguns convites para voltar para a televisão e agora vou pensar com carinho. Ainda não posso dar detalhes sobre o convite, mas trabalharia novamente com o Picarelli, quem sabe né, não teria problema nenhum", diz o vereador.

O vereador Mário César (PMDB) optou por não disputar as eleições e garante que pretende abandonar a carreira política. "Eu não vou mais disputar nenhum cargo, agora volto para a prefeitura, sou auditor fiscal de renda e não pretendo me candidatar a nada mais".

Assim como o peemedebista, o vereador Airton Saraiva (DEM), que também não disputou reeleição, disse que retende tocar a vida de empresário, com objetivo de expandir seus negócios para Brasília. "Eu sou empresário, tenho um grupo de empresas que completou 32 anos. Minha vida sempre foi política, cumpri quatro mandatos, sou grato aos companheiros e amigos, mas agora vou cuidar dos meus negócios, tentar chegar a Brasília. Fico à disposição do partido também".

Saraiva confirma que pretende disputar as eleições de 2018 e se junta ao time que vai concorrer uma vaga na Assembleia Legislativa. "Vou disputar para deputado estadual em 2018, fico a disposição do meu partido". 

Veja também