ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Em época de crise, prefeito aumenta o próprio salário e sofre pressão popular

Com a pressão, chefe do Executivo promete vetar reajuste salarial

15 DEZ 2016
Airton Raes
09h04min
Foto: Reprodução/Prefeitura de Ivinhema

O prefeito de Ivinhema, Eder Uilson França Lima (PSDB), conseguiu a aprovação de reajuste salarial para ele próprio e secretários. A Câmara Municipal havia aprovado por 7 votos favoráveis e um contrario o aumento salarial dos agentes públicos para a próxima gestão.

Conforme a proposta, o salário do prefeito passaria de R$ R$ 19.904,00 para R$ 25.938,00; o salário do vice-prefeito de R$ R$ 9.952,00 para R$ 12.962,00 mil; e ó subsídio dos secretários municipais passaria de R$ R$ 5.598,00 para R$ 7.267,00.

Durante a última sessão do ano, a Câmara Municipal de Ivinhema votou e aprovou por 7 a 1 o projeto de lei reajustando os salários dos agentes públicos do município. Também foi aprovado o aumento no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) na cidade.

Em protesto, moradores de Ivinhema organizaram manifestação nesta quinta-feira, 15 de dezembro, com o intuito de cancelar a sessão da Câmara. Entretanto, hoje pela manhã, o prefeito de Ivinhema, divulgou vídeo nas redes sociais afirmando que iria revogar o aumento dos salários, após as manifestações contrárias da população.

Caso realmente o prefeito vete a lei, o projeto voltará a Câmara Municipal para que os vereadores possam votar novamente se concordam ou não com o veto, caso contrário o projeto entrará em vigor a partir de 2017.

Veja também