TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Política

Vereadores desistem de ações de paz e prometem devassa na gestão Bernal

03 março 2016 - 13h43Por Dany Nascimento e Rodson Willyans

O presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB) colocou um ponto final na 'boa convivência' com o prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP) e utilizou a tribuna durante sessão ordinária desta quina-feira (3), para destacar que a 'paciência' diante das afirmações feitas pelo Chefe do Executivo chegou ao fim.

Bernal disse que o presidente estaria articulando um novo golpe contra sua gestão e conseguiu provocar a 'fúria' do parlamentar, que promete utilizar os ritos legais da Casa de Leis. "A paciência se esgotou. A partir de agora, a Câmara vai seguir todos os ritos legais. O prefeito criou uma série de situações que foram colocadas de forma falácia, por meio de factóides".

João Rocha afirmou que o prefeito tenta 'mascarar sua incompetência' como gestor de uma Capital, utilizando desculpas por não conseguir administrar um município. "Tudo isso é para mascarar a impotência dele a frente da prefeitura. Falta ao prefeito maturidade para exercer o comando. Tudo isso foi fato tirado da cabeça dele, pois somente ele vê um novo golpe".

O tucano afirmou que o prefeito sofre de diversas síndromes e vai acabar fazendo com que a prefeitura perca recursos importantes. "Isso é um absurdo, é uma doença, uma síndrome de Estocolmo, síndrome do coitadinho, que é pior que zika vírus e chikungunya. A prefeitura está correndo risco de perder recursos importantes, que nem é preciso ainda ter contrapartida. Me lembro de uma conversa que tive com ele, em que eu me comprometia a cuidar do Legislativo e ele da prefeitura".

O vereador destaca ainda, que Bernal "tem que parar de ficar procurando culpados e focar na prefeitura".

Aplaudindo o 'desabafo' do presidente da Câmara, o vereador Mario Cesar, do PMDB, que seria comparsa de João Rocha na articulação por um novo golpe na avaliação de Bernal, afirmou que o mais novo inimigo do prefeito seria o TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). "O tempo é o senhor da razão e a decisão do TJ-MS, que convalidou ele no cargo, foi a melhor decisão adotada porque apenas serviu para mostrar quem ele é. Agora o TJ-MS é quem sofre com as acusações dele, que se tornou um alvo dele. Tudo isso que foi falado é um absurdo. A população foi enganada porque ele vendeu um sonho e que se confirmou em um desastre financeiro e de conduta. A partir de agora, de maneira natural, o castelo dele está ruindo".

Já Alex do PT aproveitou o momento para justificar o apoio que seu partido dava a Bernal e ressalta que os petistas não apoiam um ditador. "Quando o PT apoiava o Bernal, apoiava porque acreditavam que seria a melhor opção. Hoje, o Bernal que está aí, é um Bernal diferente daquele tempo. Nós não apoiamos um ditador, que usa do poder para perseguir servidor. Os nossos esforços, na época, eram para que ele pudesse trabalhar e queríamos que ele esquecesse essa disputa, mas hoje, o que ele sabe fazer é apenas se posicionar como vítima".