Menu
Busca domingo, 05 de julho de 2020
MS DIGITAL - COMPET
Política

Vereadores querem abolir copos descartáveis nas repartições públicas em Campo Grande

Projeto é de autoria dos vereadores João César Mattogrosso, Eduardo Romero, Delegado Wellington e Odilon de Oliveira

08 outubro 2019 - 16h33Por Redação

Proposta que institui campanha para estimular a não utilização de copos e xícaras plásticas descartáveis nas repartições públicas municipais foi aprovada em primeira discussão e votação pelos vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande nesta terça-feira (8). O projeto foi apresentado pelos vereadores João César Mattogrosso (PSDB), Eduardo Romero (REDE), Delegado Wellington (PSDB) e Odilon de Oliveira (PDT).

Conforme texto aprovado na Casa de Leis, o objetivo da campanha será conscientizar sobre os malefícios da utilização de copos e xícaras de plástico descartável, minimizar a utilização destes recipientes e, posteriormente, a inutilização definitiva.

Todas as repartições públicas municipais poderão participar da campanha divulgando os malefícios causados pela utilização de copos e xícaras de plástico descartáveis e incentivando a sua substituição por copos e xícaras confeccionados por materiais que não causem dano à saúde e ao meio ambiente.

Coautor da matéria, o vereador João César Mattogrosso pontua que a ideia é substituir por copos biodegradáveis ou fabricados com produtos ecologicamente corretos. “As vantagens são diversas, pois haverá redução de custos para administração pública, prevenção de doenças e possibilita a não poluição ao meio ambiente, com isso, contribuirá para implantarmos um comportamento ambiental sustentável”, conforme justificativa da matéria em tramitação.

Como vai funcionar?

A campanha nas repartições públicas será constituída de quatro fases: preparação, motivação e divulgação, implantação e monitoramento. A primeira etapa, de preparação, reunirá dados gerais e observações sobre a problemática dos descartáveis; caracterizar os resíduos gerados em cada repartição; identificar parcerias; apresentar o projeto aos possíveis parceiros; preparar os funcionários municipais e outros envolvidos e garantir um processo de transição para a supressão total dos descartáveis.

Em seguida, as etapas de motivação e divulgação buscarão trabalhar dimensões emocionais e sensoriais do funcionalismo público municipal para adoção das novas medidas; recorrer a meios informativos e ações educativas como cartazes, avisos, mensagens de e-mail e demais meios informativos de cada repartição municipal; divulgação de calendário geral da substituição dos descartáveis e ressaltar o impacto ambiental provocado pelo descarte deste material.

Já a fase de implantação visa promover a redução paulatina da disponibilidade de copos e xícaras descartáveis. Por fim, a etapa do monitoramento vai acompanhar e avaliar continuamente o processo, buscando identificar dificuldades operacionais, resistências e incompreensões do funcionalismo envolvido e demais problemas e estabelecer o diagnóstico comparativo do lixo pré e pós-implantação da campanha.

O projeto de lei n. 9.307/19 aguarda segunda discussão e votação no legislativo municipal.

Leia Também

Sete meses depois de contratar fotógrafo, mãe é até ameaçada por tentar envio de álbum
Cidade Morena
Sete meses depois de contratar fotógrafo, mãe é até ameaçada por tentar envio de álbum
Homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
Polícia
Homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
Parceria Governo do Estado e prefeitura garante novo asfalto em vias de Campo Grande
Cidade Morena
Parceria Governo do Estado e prefeitura garante novo asfalto em vias de Campo Grande
SES amplia agendamento de testes de diagnóstico em Corumbá e Três Lagoas
Saúde
SES amplia agendamento de testes de diagnóstico em Corumbá e Três Lagoas