TCE JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
quarta, 29 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
Política

Vereadores usam sessão pra defender Azambuja e esquecem o que importa: Campo Grande

23 fevereiro 2017 - 15h10Por Vinícius Squinelo

Durante a sessão na Câmara Municipal, os parlamentares sequer se lembraram dos atuais problemas de Campo Grande e se dedicaram a defender aliados políticos. Parlamentares fizeram questão de usar todo o tempo da palavra livre para se tornarem "tropa de choque" a favor de Reinaldo Azambuja.

Com Campo Grande enfrentando uma das piores crises dos últimos tempos, os vereadores novatos parecem estar mais preocupados em serem emissários do Governo do Estado, do que em atuarem para o que foram eleitos, ou seja, fiscalizar e cuidar da Capital.

A fila foi puxada pelo vereador Vinícius Siqueira (DEM), que solicitou ao também vereador Delegado Wellington (PSDB), que a Polícia Civil investigue o teor das denúncias envolvendo  suposto vídeo envolvendo Sérgio de Paula, ex-secretário da Casa Civil de Reinaldo Azambuja. Sem citar nomes, Siqueira falou também de Márcio Monteiro, atual secretário de Fazenda. 

“Todo mundo sabe que eu sempre utilizei as redes sociais para tudo, e que são vários boatos que correm nas redes e eu vi um, que eu não quero acreditar, se é um boato de redes sociais, mas o problema é que a mídia começou a divulgar isso”, falando sobre o caso divulgado pela mídia de que Sérgio de Paula teria sido flagrado em ‘vídeo bomba’.

Usando suas “fontes de básicas jurídicas”, ele pediu então ao delegado que a Polícia Civil investigasse a imprensa. “Isso é uma calúnia, eu gostaria muito que a polícia civil instalasse (sic) um inquérito, pois envolve um secretário de Estado. Quero acreditar que é mentira”, disse ele sugerindo que os jornalistas fossem investigados, pois Sergio de Paula, seria uma “pessoa importante, um secretário de Estado”.

Diante da sua fala, Wellington também aproveitou para defender o governo tucano, afirmando que Siqueira mesmo poderia fazer o boletim de ocorrência. “Vossa excelência pode ser o autor desse boletim de ocorrência, o jornalista pode ser responsabilizado e quem propaga também”, alertou Wellington.

Seguido pelo vereador Pappy (SD), que também aproveitou para culpar a imprensa pelo “escândalo”, juntamente com André Salineiro (PSDB). Em nenhum momento, os parlamentares aproveitaram o espaço e a tribuna, durante a palavra livre, para debater ou questionar a situação da Capital.
Entre os vereadores da antiga legislatura, apenas Ayrton Araújo (PT) fez um aparte. "O senhor diz que não pode acreditar. Não quer acreditar porque é o PSDB? Mas se for do PT tudo é verdade?", questionou.