Menu
sexta, 25 de setembro de 2020
Repórter Top

Na calçada? Placa ajuda na segurança do trânsito, mas prejudica cadeirantes na Cel Antonino

Estrutura tem dois 'pés', por isso ocupa maior espaço na calçada

19 fevereiro 2019 - 15h00Por Thiago de Souza

Comerciante de 40 anos registrou uma situação inusitada em Campo Grande: placa de trânsito fincada em plena calçada da avenida Coronel Antonino, no bairro de mesmo nome. A sinalização alerta para um radar logo à frente, mas quem tem dificuldade de andar ou usa cadeira de rodas pode sofrer um pouco para  transitar ali.

O contribuinte, que não quis se identificar, conta que percebeu a situação ao passar pela via no dia 11 de fevereiro. No caso de um portador de deficiência, o mesmo terá de transitar pela grama, o que gera dificuldade maior. Em dias de chuva, a cadeira pode até atolar na terra.

Conforme mostra a imagem, a placa tem dois ''pés'' e, por isso, ocupa espaço maior da via em relação àquelas que indicam sinal de ''Pare'' nos cruzamentos sem semáforo. 

A Coronel Antonino está entre as vias mais movimentadas da cidade, nos dois sentidos. Pela fiscalização eletrônica instalada é possível deduzir que o trânsito é perigoso no local e que a presença de pedestres fora da calçada se torna muito arriscado.

Para o denunciante, a sinalização foi colocada em local indevido sem nenhum tipo de supervisão. ''Alguém tinha de aprovar isso daí'', aponta.

Entramos em contato com a prefeitura e aguardamos resposta.  

Leia Também

Resultado negativo da Covid-19 faz Julia chorar de alívio e matar a saudade da 'vó mãe'
Cidade Morena
Resultado negativo da Covid-19 faz Julia chorar de alívio e matar a saudade da 'vó mãe'
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais
Cidade Morena
Reme ainda não tem prazo para retorno das aulas presenciais
Caminhoneiro morre ao capotar veículo na serra de Maracaju
Interior
Caminhoneiro morre ao capotar veículo na serra de Maracaju
Prefeitura libera apresentações de artistas de fora e festas em condomínios
Cidade Morena
Prefeitura libera apresentações de artistas de fora e festas em condomínios