Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Capital tem taxa de sobrepeso acima da média nacional entre adultos

Obesidade

8 OUT 2013
Ana Rita Chagas
08h00min
Pedro Henrique Neves mudou sua vida após emagrecer. Foto: arquivo pessoal

Pesquisa inédita divulgada no mês de setembro pelo Ministério da Saúde apontou o município de Campo Grande como a cidade com o maior índice de adultos acima do peso, no país. Pelo estudo, a capital sul-mato-grossense ficou acima da média nacional, 56,3%. Na sequencia aparece Porto Alegre, com 54,1%, Rio Branco, com 53,9%, Recife e Fortaleza com 53,3% e 52,8% respectivamente.

Para a nutricionista Dilma Matos Nogueira, a causa descomunal de sobrepeso na capital deve-se ao excessivo consumo de carne vermelha, seguido de um forte sedentarismo, entre os campo-grandenses. "A partir dessa pesquisa o governo poderia começar a fazer ações preventivas voltadas para a população. Incentivar a alimentação saudável com iniciativas nos postos de saúde, por exemplo”, diz.

Segundo Dilma Nogueira, inserir alimentos funcionais no dia a dia evitaria o problema. "A maioria das pessoas não consomem frutas, hortaliças não por falta de dinheiro, mas por falta de hábito mesmo e isso acaba sendo prejudicial, além é claro da vida agitada que levam”, destaca. A constatação da nutricionista vai ao encontro da mudança do hábito alimentar do estudante Pedro Henrique Neves, 22 anos, que foi fundamental para que ele deixasse de ser mais um na estatística.

Aos 19 anos, o campo-grandense se viu em um quadro pré-depressivo, ao perder todas as suas roupas devido ao aumento da numeração de seu manequim. Pedro Henrique chegou a pesar 130kg. "As minhas calças não cabiam mais em mim, então, eu fui me isolando. Foi aí que resolvi começar uma dieta e reeducar a minha alimentação", afirma.

Segundo o estudante, os dois primeiros meses foram cruciais para a nova fase da vida dele. ”Fiquei estressado, mas a medida que o tempo foi passando fui me acostumando. Hoje continuo com a minha alimentação saudável e peso 65kg, a metade do peso que tinha antes. Essa pesquisa é um alerta. As pessoas precisam tomar ciência de que a obesidade é uma doença e que pode ser evitada, sim, basta força de vontade", acrescenta Pedro Henrique Neves.

Segundo o Ministério da Saúde, o ano de 2012, registrou 51% da população com mais de 18 anos acima do peso ideal. Quando o ministério começou a medição dos dados, em 2006, esse valor era de 43%.De acordo com os dados do órgão, o excesso de peso atingiu 54%dos homens. Nas mulheres o percentual ficou em 48%. Mesmo assim, elas continuam sendo as maiores vítimas da obesidade. Segundo o ministério, atualmente, 18% das mulheres estão obesas. Entre os homens, o índice é de 16%. Em 2006, o valor para ambos era de 11%.

Pedro Henrique Neves mudou sua vida após emagrecer. Foto: arquivo pessoal
Pedro Henrique Neves mudou sua vida após emagrecer. Foto: arquivo pessoal
Pedro Henrique Neves mudou sua vida após emagrecer. Foto: arquivo pessoal51% da população com mais de 18 anos esta acima do peso ideal.

Veja também