(67) 99826-0686

Caravana da Saúde está sendo remodelada e população contará com novos atendimentos em 2017

Informações são do governador Reinaldo Azambuja

2 JAN 2017
Notícias MS
10h05min
Foto: Divulgação

O maior programa de saúde da história de Mato Grosso do Sul, a Caravana da Saúde está sendo remodelada e promete vir a todo vapor para levar novos atendimentos à população sul-mato-grossense em 2017. De acordo com o governador Reinaldo Azambuja, outras demandas entram na assistência à saúde para diminuir ainda mais a “fila da vergonha”.

Reinaldo afirma que devido a importância de uma consulta médica para quem está desamparado, o projeto está sendo remodelado pelas equipes técnicas da Secretaria Estadual de Saúde. O objetivo principal continua o mesmo: levar mais atendimentos à população, atendendo demandas dos moradores do Estado, com novas ações nas regiões polo.

“Vamos fazer, por exemplo, atendimentos vasculares. Pessoas que têm problema de varizes que comprometem a mobilidade. Também atender crianças com problema de visão. Muitas delas têm dificuldade nos estudos por não enxergar bem. A gente pretende dar o atendimento e também os óculos para os estudantes da rede pública. Estamos vendo ainda uma parceria com o Hospital do Câncer para que todas as mulheres tenham acesso aos exames para o diagnóstico de câncer de colo de útero e mama, porque a gente sabe que com diagnóstico precoce há mais chance de cura. Então a Caravana vem com uma demanda diferente para levar melhor qualidade de vida as pessoas”, declara.

O governador frisa que é importante lembrar que a Caravana, além de fazer atendimentos pontuais, àquelas pessoas que há anos aguardam atendimento na rede pública nos municípios, passa reestruturando todo o sistema e a lógica regional da saúde. Na 1ª edição foram entregues inúmeros equipamentos hospitalares, ampliados serviços de saúde e o número de leitos de UTIs.

“Em dois anos, nós dobramos o número de leitos de UTI em MS. Em Campo Grande, entregamos 20 leitos de UTI para o Hospital do Câncer, 10 unidades na Maternidade Cândido Mariano. Para o interior do Estado, foram 30 novos leitos de UTI adulto sendo 10 no Hospital Regional de Nova Andradina, 10 no Hospital da Vida em Dourados e outros 10 no Hospital Regional de Ponta Porã.Três Lagoas nós vamos entregar o Hospital Regional que está andando e já temos os recursos disponíveis. Assim como o hospital de Dourados”, afirma.

Veja também