TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
quinta, 02 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Saúde

Corumbá abre vacinação contra gripe H1N1 e cidade tem mais de 40 casos

06 abril 2016 - 11h52Por Diário Corumbaense

Corumbá vai seguir o cronograma do Ministério da Saúde e antecipar, em uma semana, o início da vacinação contra a gripe A (H1N1). O município conta com mais de 40 suspeitas de gripe A e uma morte confirmada em razão da doença. O Ministério da Saúde antecipou o envio de doses da vacina a alguns estados devido ao surto da doença.

“Vamos antecipar, seguindo nota técnica da Secretaria Estadual de Saúde. Seria dia 07 de maio, mas foi antecipada para 30 de abril. Estamos definindo quais unidades de saúde vão abrir, vamos pleitear que todas abram e deve ir até 17 horas. Vai ser o dia D e a vacina vai estar disponível até 20 de maio. Quem não conseguir ir à unidade de saúde no Dia D, pode procurar no transcorrer do prazo”, afirmou a gerente municipal de Vigilância em Saúde, Viviane Ametlla.

Inicialmente, o Município vai priorizar alguns grupos para a cobertura vacinal. “As doses vêm para vacinar esse grupo específico. Salvo alguma exceção, em que a pessoa tenha alguma morbidade de base, ela tem que ir com uma indicação médica para receber a vacina. Mas, seguimos o que o Ministério determina”, complementou Viviane.

A vacinação contra Influenza A (H1N1) é destinada a alguns grupos prioritários, na rede pública. São eles: crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade. No ano passado, Corumbá teve como meta vacinar 24.342 pessoas. Esse total se referia ao grupo prioritário.

De acordo com a gerente de Vigilância em Saúde, o quadro da doença em Corumbá preocupa. “Tivemos um óbito confirmado de H1N1 no começo do ano e temos 44 notificações da doença. A situação é preocupante, o inverno se aproxima. É indicado que procurem, com tranquilidade, as unidades de saúde para tomar a vacina”, disse. “A segunda suspeita de morte por H1N1 foi descartada, negativou”, completou.

Viviane Ametlla destacou que a gripe H1N1 pode não estar mais associada exclusivamente ao período mais frio do ano. “Os pesquisadores estão estudando, acredita-se que o vírus pode ter sofrido mutação. Normalmente ele é do inverno e temos visto, de uns anos para cá, se manifestando no verão. Há a questão da globalização, pode ser verão aqui, mas no hemisfério Norte não. Hoje se vai de um ponto ao a outro do mundo com muita rapidez e isso ajuda”, argumentou.


Sintomas e prevenção

Os principais sintomas da gripe A (H1N1) são infecção aguda das vias aéreas e febre – em geral mais acentuada em crianças do que em adultos. Também podem surgir calafrios, mal-estar, dor de cabeça e de garganta, moleza e tosse seca, além de diarreia, vômito, fadiga e rouquidão.

A prevenção da doença é feita com regras básicas de higiene, como cobrir a boca ao tossir ou espirrar e lavar as mãos com frequência. Também se deve evitar permanecer por muito tempo em ambientes fechados, sem ventilação e com aglomeração de pessoas