Prof Rinaldo
(67) 99826-0686
Gov - Agosto Lilas 09 a 24/08

Homem perde braços, pernas e lábios após visita ao dentista

Ele chegou a ficar em coma por três meses e quando acordou sequer se lembrava da mulher

24 MAI 2019
Da redação/Portal R7
07h59min
Foto: Reprodução/Portal R7

Em 1999, Tom Ray, então com 38 anos, fez uma visita de rotina ao dentista. Depois daquilo, sua vida nunca mais seria a mesma. Um pequeno corte na gengiva desencadearia uma sepse fatal que destruiu seu corpo e o deixou em coma por três meses, para horror de médicos. Agora, sua história virará filme. Após três meses, ele acordou e percebeu que nunca mais seria o mesmo, suas pernas e braços haviam sido amputados e parte do rosto foi retirado. No mesmo período, a esposa de Tom deu à luz ao segundo filho.

O homem mora em Rutland, na região centro-leste do Reino Unido, e tinha uma vida saudável antes do ocorrido. No último dia 22, ele foi escolhido para falar no Royal College of Nursing (Colégio Real de Enfermaria) sobre a identificação de sintomas de doenças graves. Segundo Tom, em uma entrevista programa de rádio Today, da Rádio 4, ele teve uma gripe logo após ter a gengiva cortada. "Quando os médicos identificaram a sepse, já era tarde demais", contou ele.

Foram mais de 10 horas entre os exames mais sérios e os resultados definitivos analisados. Esse atraso custou caro para a saúde dele, que ficou com sequelas permanentes do problema. Quando ele recebeu o diagnóstico, pensava claramente que ia morrer. "Os médicos falaram que existia uma grande chance de eu morrer nas próximas horas", afirmou.

A sepse é uma inflamação generalizada que se espalha pelo corpo, causada por uma infecção. Quando se espalha pelo organismo, o problema altera a pressão arterial, batidas cardíacas e respiração, podendo levar a morte em pouco tempo. "Havia uma linda mulher sentada ao meu lado com um bebê recém-nascido e ela se apresentou para mim como minha esposa", afirmou Tom, que disse não se lembrar da própria mulher assim que acordou. "Não lembrava de nada do meu passado, tive que reaprender tudo", concluiu ele sobre o processo traumático causado pela doença.

Veja também