TJ BANNER JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
sábado, 25 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Saúde

MILAGRE: com 70 anos, Rosa sobrevive a covid-19 e alerta: "não é gripezinha"

Moradora de Dourados é hipertensa e diabética

06 maio 2020 - 09h35Por Rayani Santa Cruz

Rosa Maria da Silva Moutinho, 70 anos, moradora do município de Dourados, descreve como um “milagre” o fato de ter se curado do novo coronavírus. Diabética e hipertensa, a paciente de risco teve que fazer um tratamento rigoroso e alerta: “não é uma brincadeira, não é só uma gripezinha”. 

Conforme publicação do Dourados News, foram 16 dias internada em um hospital particular da cidade, sendo dois destes na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). A alta ocorreu no dia 29 de abril. 

“Eu tinha dificuldades para respirar, com a doença tive complicação nos rins, foram dias difíceis. Porém, Graças a Deus não precisei ser entubada, passei por tudo isso e sou um milagre”, disse. 

Rosa descobriu a doença depois de retornar do Rio de Janeiro, com a filha Rosangela da Silva Moutinho, 48 anos, moradora de Campo Grande. 

A filha ficou na Capital e Rosa voltou para Dourados. Dias depois, Rosangela começou a ter falta de ar e febre e orientada a fazer o teste, identificou que havia contraído a covid-19. Ela informou a mãe que a principio não teve sintomas, mas estava com a doença.

“Eu não estava sentindo nada, mas como ela me disse que estava com a doença, fiz o teste na Vigilância Sanitária e deu positivo também”, explica Rosa. 

Logo na primeira consulta, os médicos decidiram por internar a idosa. Ela conta que teve medo de não voltar para casa. 

“Só pedia para voltar para meus filhos. Não queria ser enterrada sem ao menos uma despedida, parece coisa de guerra. Agora só tenho a agradecer a Deus por tudo que passou”, desabafa.

Ela agradeceu aos profissionais de saúde. “Colocaram a vida em risco para ajudar, só queria agradecer”.

Rosangela também superou a doença, após dias internada em Campo Grande. 

Contágio na família

Rosana da Silva Moutinho, filha de Rosa, que reside com ela em Dourados, também contraiu a covid-19. No caso dela, a indicação foi isolamento domiciliar por 14 dias. Ela também venceu a doença e deixa um alerta para a população. 

“Passamos dias muito difíceis. Eu, a mãe e minha irmã de Campo Grande nos recuperamos, estamos curadas, graças a Deus, mas tem famílias perdendo seus entes, e só depende de nós cuidarmos para que passe essa fase da pandemia da melhor forma”, diz.