TJ BANNER JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
sábado, 25 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Saúde

Mortes por covid-19 em SP dobram em 15 dias e podem chegar a 10 mil até fim de maio

A projeção é que o estado tenha de 9 mil a 11 mil mortes e de 90 a 100 mil casos confirmados até o final de maio

09 maio 2020 - 08h59Por Nathalia Pelzl

As mortes e os casos confirmados de Covid-19 aumentaram sistematicamente nos últimos 15 dias em São Paulo, o isolamento social também permaneceu sempre abaixo dos 50% durante os dias úteis. O governo estadual atribuiu a piora nos índices à queda na adesão à quarentena.

Segundo porta-vozes do Centro de Contingência Contra o Coronavírus, o afrouxamento do isolamento, verificado desde a segunda semana de abril, pode fazer com que o estado chegue ao final de maio com até 10 mil mortes causadas pela doença. Até esta sexta-feira já foram registrados 3.406 óbitos – 210 deles só nas últimas 24 horas, conforme noticiado pelo G1.

Nos últimos 15 dias, a taxa de ocupação dos leitos de UTI aumentou 22% no estado de São Paulo e foi de 57,7% no dia 24 de abril para os atuais 70,5%. Na Grande São Paulo o aumento foi de 16%: a lotação dos leitos foi de 76,9% em 24 de abril para os 89,6% verificados nesta sexta-feira (8).

Segundo Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan e atual coordenador do combate à Covid-19 em São Paulo, a projeção é que o estado tenha de 9 mil a 11 mil mortes e de 90 a 100 mil casos confirmados até o final de maio, caso a taxa de isolamento fique em cerca de 55%.

“Esses casos de hoje são uma fotografia do passado, são casos de duas ou três semanas atrás, que é o tempo que isso normalmente demora até o registro. Nós não conseguimos alterar essa curva com as medidas que tomamos hoje, isso já está em curso. Vamos começar a ter poder de alterar a curva a partir de duas semanas”, disse Dimas Covas em coletiva de imprensa nesta sexta (8).

Em entrevista à GloboNews na tarde desta, o governador João Doria não nega que seja possível haver colapso no sistema de saúde público no estado de São Paulo. "Nesse momento não, está sob controle, mas é possível. Tenho que reconhecer e falar a verdade com toda a transparência: se tivermos um acentuado crescimento do vírus no interior e no litoral do estado além daquilo que já temos na capital, isso [colapso] poderá ocorrer”, disse o governador.