Menu
sábado, 05 de dezembro de 2020
Saúde

Vacina brasileira contra o HIV começa a ser testada em macacos

Vacina

07 novembro 2013 - 09h20Por Da Redação

Os testes em macacos da vacina contra o HIV, que está sendo desenvolvida pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em parceria com o Instituto Butantan começaram esta semana. Os quatro animais começaram a ser imunizados com a vacina que contém partes do vírus. Depois, os macacos receberão um vírus modificado que causa o resfriado como parte dos estudos para desenvolver o imunizante.

Segundo Edecio Cunha Neto, um dos pesquisadores responsáveis por conduzir o projeto, o diferencial da vacina é usar partes do vírus que não se alteram. “Um dos grandes problemas de se fazer uma vacina contra o HIV é que ele é hipervariável”, ressalta ao explicar que o genoma do vírus pode varia até 20% entre dois pacientes. “Nos componentes que nós escolhemos para colocar na vacina estão somente as regiões mais conservadas do vírus, ou seja, aquelas que não variavam de um HIV para o outro”, destacou.

Além de ter pouca variação, as partes do vírus foram selecionadas por provocarem forte reação no organismo da maioria das pessoas. “Nós fizemos o que chamamos de desenho racional, para embutir dentro da nossa vacina mecanismos para que ela fosse capaz de dar uma resposta que funcionasse para os HIVs mais variados possíveis e que funcionasse em um número grande de pessoas”.

Após os testes com os quatro animais, serão feitos experimentos com um grupo de 28 macacos e três tipos de vírus diferentes, todos modificados com partes do HIV. “As combinações desses três vírus são, até hoje, as melhores combinações para gerar respostas imunes potentes em primatas. Então, o que a gente vai fazer é escolher, de quatro combinações diferentes, aquela que deu resposta mais forte. E usar essa combinação para teste em humanos”, detalhou o pesquisador.

Leia Também

Arrastados em córrego, tio e sobrinho reaparecem no Centenário
Cidade Morena
Arrastados em córrego, tio e sobrinho reaparecem no Centenário
Leitor registra fila de pacientes com suspeita de covid no UPA Leblon
Cidade Morena
Leitor registra fila de pacientes com suspeita de covid no UPA Leblon
Doloroso: Dourados tem seis mortes por covid em quatro dias
Interior
Doloroso: Dourados tem seis mortes por covid em quatro dias
Após caso de assédio, Globo tira do ar programas criados por Marcius Melhem
Geral
Após caso de assédio, Globo tira do ar programas criados por Marcius Melhem