(67) 99826-0686

Prefeitura promove ações de combate à hanseníase

Iniciativa

28 JAN 2014
Da Redação
10h32min

A Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), promove nesta semana ações de combate à doença. Na Capital,  todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) realizam ações contínuas de combate, controle e enfrentamento da doença, durante todo o ano.

No período de 27 a 31 de janeiro, as unidades de saúde UBSF Fernando Arruda, UBSF José Abrão, UBSF Noroeste, UBSF São Conrado e UBS Silvia Regina estarão intensificando as ações de busca de casos e conscientização.

Hanseníase - Também conhecida como lepra, termo em desuso no Brasil, a hanseníase é uma doença infecto-contagiosa, causada pelo Mycobacterium leprae, atinge pele e nervos. É considerada como uma das doenças mais antigas que acometem o homem com referências de 600 a.C. Os principais sinais e sintomas são: manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo e áreas da pele que não coçam formigamento e dormência, com diminuição ou ausência de sensibilidade ao calor, frio, dor e ao toque.


Segundo o médico Lincoln Barbosa Guimarães, a transmissão pode acontecer quando o bacilo é eliminado pela pessoa doente durante a fala, espirro ou tosse. Por isso a importância do exame de todas as pessoas que moram ou convivem com o doente, que são chamados de contatos. “Por isso que todo paciente deve procurar uma unidade de saúde mais próxima de sua residência, onde são realizados os exames e inicio do tratamento, caso seja necessário” informou.

Ainda conforme Guimarães, o tratamento pode durar de seis meses até 18 meses, dependendo da classificação da doença. Os pacientes fazem o acompanhamento na unidade de saúde. “Se o paciente fizer o tratamento certo, ele fica curado, porém, ele deve fazer o acompanhamento durante e após o tratamento em uma unidade de saúde”, finalizou.

Veja também