(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Saúde distribui mais de 600 mil camisinhas neste Carnaval nos 79 municípios do Estado

Carnaval 2014

1 MAR 2014
Assessoria
15h09min
Com o tema “Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha” a campanha seguirá o modelo do Ministério da Saúde. A intenção é associar os momentos de alegria à conscientização para que as pessoas não se esqueçam dos cuidados básicos. Foto: E

A campanha do Carnaval 2014 realizada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Mato Grosso do Sul tem como foco a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e o vírus da Aids (DST/HIV/Aids) com o objetivo de reforçar o uso de preservativos.


Com o tema “Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha” a campanha seguirá o modelo do Ministério da Saúde. A intenção é associar os momentos de alegria à conscientização para que as pessoas não se esqueçam dos cuidados básicos. Para isso, estão sendo distribuídos 604.800 mil de preservativos nos 79 municípios do Estado.


No Estado, a campanha conta ainda com anúncios em placas e outdoor em seis municípios com o maior número de turistas. São eles: Corumbá, Bonito, Jardim, Aquidauana, Bela Vista e Campo Grande. Também foram confeccionados 35 mil abanicos (leques) para serem distribuídos, além da veiculação de spots e jingles com 912 inserções em rádios que foi iniciada em 27 de fevereiro e vai até 05 de março.


A Secretaria de Estado de Saúde disponibiliza todos os meses, independente da época do Carnaval, 744.624 camisinhas para os 79 municípios e mais 129 mil para órgãos e associações como: Agepen, Hemosul, Associação das Travestis de Mato Grosso do Sul, Movimento dos Sem Terra, Hospital Regional, Departamento de Saúde Indígena, Saúde dos Adolescentes e SEST/ SENAT.


Segurança

O uso do preservativo ainda é a alternativa mais eficaz e segura na prevenção das DSTs e da AIDS. Por isso, a estratégia de distribuição de camisinhas em pontos de grande concentração de pessoas nesta época do ano é fundamental, de acordo com o órgão estadual de saúde. Estimativas do Ministério da Saúde indicam que existem hoje no Brasil cerca de 630 mil pessoas vivendo com o vírus. Dessas, 255 mil nunca teriam feito o teste e, por isso, não conhecem sua sorologia. A campanha segue até as festas de São João e a Copa do Mundo.

Veja também