tce agosto
Menu
terça, 11 de agosto de 2020
Saúde

Técnicos do Ministério da Saúde se reúnem com representantes da CPI na assembléia

Assembléia

31 outubro 2013 - 18h26Por Aline Oliveira

Técnicos do Ministério da Saúde e do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Sistema Único de Saúde) se reuniram hoje (31), com integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembléia Legislativa para avaliar o funcionamento do sistema Gisa (Gestão de Informação de Saúde).

 

O sistema foi contratado pela Prefeitura Municipal em 2008 por quase R$ 10 milhões, sendo que 90% dos recursos foram repassados pelo Ministério da Saúde. Na ocasião, os parlamentares se comprometeram a entregar uma série de informações em relação ao Gisa apuradas durante as investigações da CPI da Saúde e também receber dados sobre o sistema.

 

Os técnicos do governo federal explicaram aos parlamentares um pouco dos trabalhos que realizam irão realizar esta semana em Campo Grande, entre eles as visitas aos locais onde o sistema foi instalado pela empresa Telemídia.

 

Segundo o deputado estadual Amarildo Cruz, presidente da CPI da Assembleia Legislativa, a visita dos técnicos mostra que o Ministério da Saúde está atento às investigações que são realizadas no Estado. “O Ministério da Saúde sabe que estamos investigando possíveis irregularidades na contratação do Gisa. A União pagou 90% do valor desse contrato e precisa verificar se o sistema adquirido funciona plenamente conforme previsto no contrato”, finalizou.  

Leia Também

TJ diz que recursos de reprovados em concurso da Polícia Civil viraram 'farra'
Cidades
TJ diz que recursos de reprovados em concurso da Polícia Civil viraram 'farra'
De base e oposição: políticos de MS se unem contra tratamento com ozônio no ânus
Política
De base e oposição: políticos de MS se unem contra tratamento com ozônio no ânus
Enquanto te pedem pra ficar em casa, curtem a vida na Europa e fazem academia
Tema Livre
Enquanto te pedem pra ficar em casa, curtem a vida na Europa e fazem academia
Lei municipal inclui nove serviços como essenciais e não podem parar na pandemia
Cidade Morena
Lei municipal inclui nove serviços como essenciais e não podem parar na pandemia