Menu
terça, 18 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Top Esporte

Aidar convoca reunião com dirigentes próximos e pode renunciar na terça

11 outubro 2015 - 08h49Por Globo Esporte

Protagonista da crise política no São Paulo, o presidente Carlos Miguel Aidar pode renunciar ao cargo na próxima terça-feira. Dirigentes que ainda contam com sua confiança foram convocados para uma reunião nesse dia. Nela, Aidar pretende dar sua versão do desentendimento com Ataíde Gil Guerreiro e, em seguida, entregaria a carta de renúncia ao Conselho Deliberativo do clube.

A expectativa pela renúncia de Carlos Miguel Aidar depois das acusações feitas por Ataíde Gil Guerreiro, ex-vice-presidente de futebol, é grande.  Se isso se confirmar, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, atual presidente do Conselho, assumiria por 30 dias, período que tem para convocar novas eleições. Ele, aliás, seria um dos candidatos.

O clima está fervendo nos bastidores do Tricolor desde a última segunda-feira, quando Ataíde Gil Guerreiro deu um soco em Aidar depois de desentendimento durante reunião. No dia seguinte, o ex-vice de futebol deixou o cargo, seguido de outros dirigentes. Ataíde, então, enviou um e-mail a Aidar com acusações de desvio de dinheiro. E mais: afirmou ter gravado uma conversa.

Diante dessa confusão, o presidente do Conselho Deliberativo do São Paulo, Leco, procurou saber o conteúdo da gravação, a ouviu e declarou: "É grave".  Ele pretende convocar para o dia 22 de outubro uma reunião extraordinária do Conselho para que essas acusações sejam debatidas.

Porém, a tendência é que Aidar, depois dessa reunião de terça-feira, com os dirigentes que ainda confia, entregue ao Conselho sua carta de renúncia. Familiares de Aidar e pessoas próximas ao presidente têm tentado convencê-lo a renunciar para evitar um desgaste maior com um processo de impeachment.