TCE MAIO
(67) 99826-0686

Além do título: Palmeiras fecha mais um ano com grande perspectiva

Vitória na última rodada dá o tom do grande segundo semestre vivido pelo clube e aumenta ansiedade para a próxima temporada. Próxima meta é a Libertadores

12 DEZ 2016
Globo Esporte
07h43min
Foto: Jessica Santana/Framephoto/Estadão Conteúdo

Após um primeiro semestre atribulado, o Palmeiras fechou a temporada com a perspectiva de mais um grande ano pela frente. Campeão da Copa do Brasil no ano passado e do Brasileirão em 2016, o Verdão se despediu com um triunfo por 2 a 1 sobre o Vitória utilizando uma equipe reserva e provando a força do elenco. A ansiedade da torcida para o ano que vem já é grande.

A comissão técnica foi zerada. Com a saída de Cuca, que optou por não renovar seu contrato por questões pessoais, Eduardo Baptista já trabalha para tentar manter o legado que encerrou um jejum de 22 anos sem conquistar o Brasileiro. Alberto Valentim, auxiliar que era fixo e elo a cada saída de treinador, rescindiu para virar técnico. 

A base do elenco, porém, será mantida. Nos últimos dias, o goleiro Jailson (dois anos) e o lateral Zé Roberto (um ano) tiveram seus contratos renovados. O diretor de futebol Alexandre Mattos também está assegurado até o fim de 2018. Outros que deverão acertar os próprios futuros nesta semana são o volante Gabriel e o atacante Alecsandro. 

A certeza de dever cumprido de Cuca vai além do segundo turno quase impecável no Brasileiro, com apenas uma derrota – para o vice-campeão Santos, na Vila Belmiro. O Palmeiras já tem três contratações certas para 2017: os meio-campistas Raphael Veiga e Hyoran, além do atacante Keno. Guerra, do Atlético Nacional, também está encaminhado.

– Fica o legado de uma base sólida, firme, que com um bom trabalho do Eduardo (Baptista) tem tudo para dar certo ano que vem – disse Cuca.

Com os mais de R$ 76 milhões referentes à venda de Gabriel Jesus nos cofres, o clube terá uma boa situação no mercado para se reforçar, de olho na disputa da Taça Libertadores da América. O Verdão segue de olho em Gustavo Scarpa, estrela do Fluminense que já desperta interessa palmeirense há algum tempo.

Na diretoria, apesar da entrada de Mauricio Galiotte na vaga de Paulo Nobre, as mudanças não serão impactantes. Braço direito de Nobre nos últimos dois mandatos, o novo presidente vai manter todos os outros vices da presente gestão – Genaro Marino, Antonino Jesse Ribeiro e Victor Fruges seguem, agora com a presença de José Carlos Tomaselli. 

A estabilidade e a rara tranquilidade política são apostas do Palmeiras para se manter no topo do futebol nacional e ir além. A Libertadores é a nova maior obsessão da torcida. Fora de campo, 2017 já começa a todo vapor para o Verdão.

 

Veja também