TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Top Esporte

Ronda explica aposentadoria aos 31 e diz que luta com Cyborg vai acontecer

09 setembro 2015 - 11h23Por Globo Esporte

Aos 28 anos de idade, Ronda Rousey tem uma das carreiras mais bem-sucedidas do MMA. Invicta há 12 lutas, a americana já alcançou status de super estrela dentro e fora do octógono, se dividindo entre os treinos e a profissão de atriz em Hollywood. A loura, no entanto, não pretende continuar lutando por muito tempo e já declarou que deve pendurar as luvas aos 31 anos de idade. Em entrevista exclusiva ao Combate.com, a campeã peso-galo do Ultimate explicou os motivos que a levariam a se aposentar tão cedo e voltou a falar de seus planos para o futuro.

- Eu sinto que temos uma vida útil curta no esporte e, quando eu comecei no MMA, eu estava quase pronta para me aposentar por causa das lesões que eu já tinha do judô. As pessoas não se dão conta de que eu venho fazendo isso há muito tempo. Muitas pessoas só passaram a me conhecer agora, mas eu venho lutando desde os 11 anos de idade e tenho artrite desde os 19. É duro continuar fazendo isso. Mesmo que o MMA seja bem menos prejudicial para o meu corpo do que o judô, você só pode ir até um limite. Espero que eu continue tento lutas curtas e saindo sem lesões, para poder continuar lutando por bastante tempo, mas sendo realista, não vai ser sempre assim e eu não vou lutar para sempre - afirmou.

Rousey também voltou a falar sobre a rivalidade com a brasileira Cris Cyborg, campeã peso-pena do Invicta FC. Um dia depois do UFC Rio, em agosto passado, Cris revelou que recebeu uma oferta para enfrentar Rousey em sua próxima luta e que tal proposta teria sido recusada pela ex-judoca. Questionada se a luta contra Cyborg realmente lhe foi oferecida, Ronda voltou a falar sobre o fato de a brasileira não ter ainda baixado para 61,2 kg.

- Essa luta sempre é oferecida. Estou sempre (pronta para lutar) e pronta para aceitar. É ela quem está lutando fora da organização, em outra classe de peso, e eu estou esperando por ela. Estou aqui, não vou a lugar algum e ela sabe onde me encontrar.

A campeã peso-galo do UFC, no entanto, disse que espera que o duelo contra Cris aconteça um dia e comparou o combate à superluta entre Floyd Mayweather e Manny Pacquiao no boxe, que movimentou mais de US$ 400 milhões em venda de pay-per-view e foi o combate de maior bilheteria da história do boxe.

- Sim (eu acho que essa luta vai acontecer um dia). Eu espero que sim. Eu gostaria de vê-la como a versão feminina de MMA de “Mayweather x Pacquiao”, mas veremos…

No bate-papo, Ronda falou sobre o duelo contra Holly Holm, marcado para o dia 14 de novembro em Melbourne, na Austrália e sobre a meta ambiciosa de bater o recorde de público em um evento no UFC.