Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Top Esporte

Buscapé prevê trabalho rápido contra Saggo: 'Quero lutar logo em seguida'

13 junho 2016 - 13h53Por Globo Esporte

O começo de Leandro Buscapé no Ultimate não foi fácil. Na primeira passagem, foi chamado em cima da hora para enfrentar Ildemar Marajó, saiu derrotado e não ganhou nova chance. Precisou enfileirar cinco oponentes fora da organização até ser recontratado. Em sua reestreia, acabou superado por Francisco Massaranduba, mas, desta vez, permaneceu no evento e não se intimidou com a pressão por resultados. Nas quatro lutas seguintes, foram três vitórias e um "No Contest" (luta sem resultado). No próximo sábado, ele tentará manter a série invicta contra Jason Saggo, no "UFC: MacDonald x Thompson", em Ottava (CAN), e deixa claro que o bom momento lhe deu confiança ao prever "nocaute ou finalização" no primeiro round.

- Vi muitas lutas do Jason Saggo, é um cara duro, gosta de fazer um body lock, aquele jogo de greco-romana para botar para baixo e usar o jiu-jítsu dele. É um cara que troca também, mas faz uma trocação para encurtar e fazer esse jogo. Vi a luta dele com o Paul Felder e estou preparado para todas as áreas que ele vier. Respeito todos os adversários que já lutei e venha a lutar, mas ele está no meu caminho e não vai tirar o que é meu. Não sou um cara soberbo, mas sou sincero comigo mesmo. Treino muito e vejo todas as áreas como caminhos para ganhar dele. Não só na parte em pé, mas, se ele vier no clinche, estou preparando uma descida de clinche para ele para inverter e eu cair por cima. Se for para o chão, sou faixa-preta de jiu-jítsu também, vou estar pegando, raspando ou levantando a luta. Então acho que em todas as áreas vou estar bem preparado para lutar com ele. Vou buscar acabar o mais rápido possível, fazer o que tenho que fazer rápido e voltar logo, porque quero lutar logo em seguida. A luta vai acabar com nocaute ou finalização minha. Se Deus quiser no primeiro round - declarou, em entrevista por telefone aoCombate.com.

Atualmente treinando na American Top Team (ATT), Buscapé se mudou de vez para a Flórida (EUA) em busca da evolução em seu jogo nos Estados Unidos e disse que vai apresentar novidade diante de Saggo, no sábado. São sete meses sem entrar em ação, já que precisou passar por uma cirurgia no ombro após sua última vitória, contra Efrain Escudero. Ousado, já fala até mesmo em disputar o cinturão dos leves (até 70kg).

- A preparação está sendo muito boa. Estou ficando aqui na Flórida, treinando na American Top Team, e está sendo muito bom mesmo. Estou voltando de um período um pouco longo, nunca fiquei tanto sem lutar, mas foi devido a uma cirurgia. Rompi o tendão do ombro na luta com o Efrain Escudero e tive que lutar com inteligência, até para não mostrar para ele que estava lesionado. Graças a Deus, lutando praticamente com um braço só, consegui vencer no México. Duas semanas depois fiz a cirurgia, comecei a fisioterapia e já estou de volta. Agora fiquei 100%, muito mais forte que antes e, claro, mostrando um jogo novo para a galera. Novo na forma de lutar, no que aprendi aqui na ATT.  É uma forma nova de lutar, uma mentalidade de luta nova também, juntando com o que eu já apresentava, acho q casou legal, me adaptei bem. Vou procurar aplicar isso nessa luta e nas próximas. É degrau em degrau, mas meu foco é o cinturão - afirmou.

Mesmo sem dominar o inglês, Buscapé, que está fazendo um curso para se aperfeiçoar no idioma, disse ter se adaptado de forma rápida à vida nos Estados Unidos e que, hoje, tem melhores condições para treinar do que quando vivia no Brasil.

- Me adaptei muito rápido, mesmo não falando inglês bem, mas já estou fazendo curso aqui, a galera aqui me abraçou muito bem, tenho um bom relacionamento com todo mundo, não só com os treinadores, mas atletas e a vida em si. Aqui tenho melhor estrutura, qualidade de vida, então está sendo melhor do que no Brasil. Acho que foi muito legal, muito boa essa mudança brusca. Foi o sonho que me levou a vir para cá. Sair da zona de conforto e procurar a evolução do meu jogo. Basicamente foi isso. Vim em busca do meu sonho. Aqui, queira ou não queira, o wrestling é muito mais sólido e os últimos resultados já provam por si só. Entre os campeões do UFC, a maioria é de wrestlers americanos. E quem não é americano está treinando com eles. Algo eles estão fazendo de bom. Meu foco é o cinturão, lutar pelo título. Para muitos, o Buscapé está falando por falar, mas não é isso. Eu acredito muito nisso e, luta após luta, vou mostrar - garantiu.

Outro fator importante para a adaptação no país foi a quantidade de brasileiros da ATT, que Buscapé considera fundamentais para seu crescimento.

- De modo geral, os treinadores me ajudam muito. O Katel (Kubis), no muay thai, o (Luciano) Macarrão, o (Marcos) Parrumpinha nem se fala, me ajuda muito. Os outros treinadores de jiu-jítsu, o (Roan) Jucão, (Patrick) Cummins, que treina o wrestling com Steve Mocco, todos eles me ajudam. Entre os atletas também é a mesma coisa. Tem o Luis Sapo, treino muito com ele na parte em pé, o Thiaguinho Moisés, que acabou de segurar o cinturão do RFA, o Dustin Poirier, a galera toda está unida. Treino com quase todos aqui - concluiu.

UFC Ottawa

18 de junho, em Ottawa (CAN)

CARD DO EVENTO (a partir de 23h30 de Brasília):

Peso-meio-médio: Rory MacDonald x Stephen Thompson

Peso-meio-médio: Donald Cerrone x Patrick Côté

Peso-médio: Steve Bossé x Sean O'Connell

Peso-leve: Olivier Aubin-Mercier x Thibault Gouti

Peso-mosca: Valerie Letourneau x Joanne Calderwood

CARD PRELIMINAR (a partir de 19h45 de Brasília):

Peso-leve: Jason Saggo x Leandro Buscapé

Peso-meio-pesado: Misha Cirkunov x Ion Cutelaba

Peso-médio: Tamdam McCrory x Krzysztof Jotko

Peso-galo: Chris Beal x Joe Soto

Peso-médio: Elias Theodorou x Sam Alvey

Peso-palha: Randa Markos x Jocelyn Lybarger

Peso-meio-médio: Alex Garcia x Colby Covington

Peso-mosca: Ali Bagautinov x Geane Herrera