Menu
sábado, 08 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Top Esporte

Cirúrgica e segura, Shevchenko vence Holm na luta principal do UFC Chicago

24 julho 2016 - 11h48Por Globo Esporte

Valentina Shevchenko conquistou, neste sábado, no United Center, pelo UFC Chicago, a vitória mais expressiva de sua carreira no MMA. A atleta não só se recuperou do revés para Amanda Nunes, como bateu Holly Holm, ex-campeã da divisão, por decisão unânime dos jurados (triplo 49 a 46), no duelo principal desta edição. O triunfo coroou uma atuação segura, que serve como alento para quem passou por problemas pessoais - teve o treinador baleado em uma troca de tiros no Peru.

Após a vitória, ainda no octógono, Shevchenko pediu para enfrentar Amanda Nunes, sua última algoz, e, atualmente, dona do cinturão do peso-galo feminino.

- A minha preparação para essa luta foi muito dura. Mostrei muito coração, estou muito empolgada, é uma vitória muito importante para a minha carreira. Minhas estratégia foi fazer de tudo, conheço todas as minhas habilidades, todas as minhas artes marciais. A Amanda é uma boa lutadora, tem um bom chão e muito mais. Eu quero a Amanda pela disputa de cinturão - afirmou Valentina.

Holm, por sua vez, reconheceu a superioridade da adversária. "The Preacher's Daughter", primeira e única a desbancar Ronda Rousey, amarga duas derrotas consecutivas - foi finalizada por Miesha Tate em confronto que marcou o fim do seu breve reinado no posto de campeã.

A luta

Holly Holm começou o primeiro round investindo em pisões - muito utilizados no Ultimate por Jon Jones, seu companheiro de equipe - na coxa de Shevchenko. À espera do momento certo para atacar, Holm levou a oponente a knockdown após acertá-la com uma bomba no rosto. O lance empolgou os fãs, que começaram a gritar o nome da ex-campeã do Ultimate, porém, Shevchenko absorveu o soco. O bom momento deu confiança para a americana, mas a pouco mais de um minuto do fim dos cinco minutos, Shevchenko conseguiu a queda. Rapidamente, Holm agiu para se levantar e, então, imprensá-la contra a grade. Este viria a ser o melhor momento da ex-campeã no confronto.

No segundo round, Holm teve dificuldades para encontrar a distância - seus golpes passavam no vazio, enquanto a adversária, especialista em muay thai, se soltava, inclusive, a acertando com um bom soco rodado - semelhante ao que ela havia mostrado no treino aberto durante a semana. No fim do assalto, Hom tentou pressionar, mas foi rechaçada por Shevchenko, autora de boas combinações de socos e chutes na perna.

As atletas voltaram para a terceira parcial mais afiadas na trocação. Holm arriscou um superman punch e, de troco, levou um soco giratório. Quando Holm conectou um chute na altura da linha de cintura, Shevchenko bloqueou e deu uma "banda" na americana. Holm se levantou, elas ficaram no clinche e, desta vez, Shevchenko caiu por cima, na meia-guarda, desferindo cotoveladas no rosto da rival - cujo lado direito da face corria sangue devido a um corte. Ávido por trocação, o público vaiava, porém, corretamente, o árbitro não interferiu no embate, que ficou no solo até o fim.


No quarto round, embora controlasse o centro do octógono, Holm não encontrava a distância para impor seu boxe apurado. Shevchenko atuava nos contra-golpes, e conseguia mais êxito, inclusive quando conectou belo chute alto. Holm procurou se aproximar - o que a deixava exposta - mas não acertava com tanta contundência. Holm tentava muito e acertava pouco. Shevchenko não desperdiçava golpes, era cirúrgica.


Com necessidade de nocautear ou finalizar para vencer, Holm precisou se expor - o que é sempre perigoso contra Shevchenko. Prova disso é que aos 2m30s, Shevchenko acertou lindo chute rodado no rosto da americana. Sem tanta força, mas suficiente para pontuar e mostrar que não estava disposta a perder. Com boa esquiva, Shevchenko evitava os socos de Holm e ainda a atingia de volta. Elas foram para a trocação franca nos segundos finais - contudo a vitória já estava assegurada.

UFC: Holm x Shevchenko
23 de julho de 2016, em Chicago (EUA)

CARD PRINCIPAL:
Valentina Shevchenko venceu Holly Holm por decisão unânime (triplo 49-46)
Edson Barboza venceu Gilbert Melendez por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)
Francis Ngannou venceu Bojan Mihajlovic por nocaute técnico a 1m34s do R1
Felice Herrig venceu Kailin Curran por finalização a 1m59s do R1

CARD PRELIMINAR:
Eddie Wineland venceu Frankie Saenz por nocaute técnico a 1m54s do R3
Darren Elkins venceu Godofredo Pepey por decisão unânime (29-27, 29-27 e 30-26)
Kamaru Usman venceu Alexander Yakovlev por decisão unânime (triplo 30-25)
Michel Trator venceu JC Cottrell por decisão unânime (30-26, 30-27 e 30-27)
Alex Cowboy venceu James Moontasri por decisão unânime (30-26, 30-26 e 30-25)
Jason Knight venceu Jim Alers por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Luis Henrique KLB venceu Dmitry Smolyakov por finalização aos 3m58s do R2

- Treinamos de tudo, aprendi todas as coisas certas. Não tenho desculpas para a minha performance - disse a ex-campeã.

Leia Também

Ciro Gomes diz que trabalha para ser presidente e prender família Bolsonaro
Geral
Ciro Gomes diz que trabalha para ser presidente e prender família Bolsonaro
Corpo de mulher é achado enterrado em casa abandonada e dois são presos em Três Lagoas
Interior
Corpo de mulher é achado enterrado em casa abandonada e dois são presos em Três Lagoas
Saúde de Corumbá anuncia mais quatro mortes pela covid; total é 57
Cidade Morena
Saúde de Corumbá anuncia mais quatro mortes pela covid; total é 57
Com mais 1079 mortes, Brasil se aproxima dos 100 mil óbitos pela covid-19
Geral
Com mais 1079 mortes, Brasil se aproxima dos 100 mil óbitos pela covid-19