(67) 99826-0686

Corinthians busca parceria para voltar ao basquete

O clube já prevê uma equipe adulta de basquete masculino para o ano

16 DEZ 2016
Redação
12h33min
Foto: Divulgação

Se o Corinthians não vive lá um grande momento no futebol de campo, encerrou o ano sem vaga na Libertadores, nos outros esportes, o clube está bem. Na segunda-feira, conquistou o inédito título da Liga Nacional de futsal, na natação está entre os três maiores clubes do país e, no basquete feminino, a parceria com o Americana rendeu o vice-campeonato da Liga Nacional. Mas o clube quer mais e já prevê uma equipe adulta de basquete masculino para o ano que vem. Adilson Ferreira, diretor de esportes terrestres do clube, explica que há muito interesse em voltar a ter um time de basquete masculino:

- Esse ano, houve vários projetos do Corinthians no alto rendimento basquete. Nós temos categorias de base aqui, e tivemos várias propostas para ter o basquete de alto rendimento. Mas queremos fazer isso aqui dentro do clube, e tem problema de logística e infraestrutura. É alto rendimento. Já temos o futsal. Treinar dois períodos, não é só jogar. Não temos espaço o futsal e o basquete de alto rendimento. O basquete, apesar do carro chefe ser o futebol e o futsal, foi muito importante aqui. Grandes títulos, grandes jogadores. Tem história e nós pretendemos resgatar esse esporte que tem muita tradição aqui - disse. 

São duas opções para ser criado um time adulto. Ou fazer uma parceria externa, como acontece com o basquete feminino, em que o Corinthians cede o nome para Americana, mas a equipe não treina no ginásio, ou manter os jogadores perto do próprio clube.  Adilson avalia as duas situações, mas prefere a segunda alternativa:

- Podemos vir com uma parceria externa ou lançar nosso sub-16 e ir participando das divisões de acesso do NBB. Esse ano demos alguns passos, vamos vir mais agressivos, estamos tentando. Mas eu queria o basquete próximo daqui (do clube). Há muito interesse, estamos tentando - disse.

O Corinthians é um dos clubes mais tradicionais da história do basquete brasileiro. Embora jamais tenha disputado uma edição do NBB, campeonato criado há nove anos, foi campeão nacional quatro vezes, a última delas em 1996. Tem no currículo dois títulos sul-americanos na década de 1960, além de ter levantado o troféu do Campeonato Paulista 14 vezes, a última delas em 1985. 

Dois dos maiores jogadores da história do basquete brasileiro atuaram pelo Corinthians: Wlamir Marques e Oscar. Wlamir, que dá o nome ao ginásio do Parque São Jorge, que foi bicampeão mundial pela seleção e foi o grande nome do Timão nos anos 1960, ficando com o vice do Mundial Interclubes. Já Oscar, corintiano de coração, levou a equipe ao título brasileiro de 1996. 

Veja também