(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Cris Cyborg diz que só voltará a bater 63,5kg se for para enfrentar Ronda

Brasileira diz que não pretende mais se sacrificar se não for com o objetivo de fazer uma superluta contra a arquirrival, mas diz acredita que o confronto não acontecerá

22 NOV 2016
Globo Esporte
11h38min
Foto: Marcelo Barone

Peso-casado, nunca mais. O quase nunca. Em entrevista ao site "Fox Sports", a brasileira Cris Cyborg impôs uma condição para voltar a se sacrificar como nas suas duas últimas lutas, contra Leslie Smith e Lina Lansberg, para bater as 140 libras, ou 63,5kg: enfrentar Ronda Rousey em uma superluta.

- Eu bati 63,5kg pela primeira vez em Curitiba, porque eu iria lutar na minha cidade. O mais importante agora é ter uma chance de enfrentar Ronda no peso-casado de 63,5kg. Mostrei que posso bater esse peso para uma superluta. Na segunda vez que bati esse peso, na verdade eu deveria defender meu cinturão dos pesos-penas do Invicta, mas surgiu a chance de lutar no peso-casado novamente no Brasil. Respeito todas as minhas adversárias. Ninguém conhecia Lina Lansberg, mas ela tinha 70 lutas de muay thai. Ela é muito boa. Mas eu só me sacrificarei novamente e bater os 63,5kg se for para fazer uma superluta contra Ronda Rousey, algo que os fãs gostariam de ver. Minha última adversária luta no peso-pena. Não acho que valha à pena enfrentar atletas dessa categoria tendo que baixar de 66,3kg para 63,5kg. Se você quer uma superluta, o peso é o menos importante. Pode ser em qualquer um.

Cyborg, no entanto, acredita que Rousey jamais a enfrentará. A veterana acredita que, se for derrotada por Amanda Nunes, Rousey se aposentará; e, se vencer, voltará a dizer que Cyborg precisa bater o limite do peso-galo para enfrentá-la, já que ela seria novamente a campeã.

- Se Ronda quisesse me enfrentar, ela já teria feito isso. Ganhando ou perdendo sua próxima luta, ela não vai aceitar lutar comigo. Isso eu já sei. Ela não gosta de se desafiar. Se perder, ela se aposenta; se ganhar, vai dizer que eu tenho que bater o peso para desafiar a campeã e outras coisas que já disse no passado. Ela não está ali para fazer grandes lutas. Ronda escolhe suas adversárias, por isso acho que essa luta não vai acontecer. Sei que Dana diz: "Ronda que muito essa luta!" Se ela quisesse mesmo, já teria acontecido. Não acredito em uma palavra do que eles dizem sobre isso.

A brasileira acredita que Amanda Nunes não será uma luta fácil para Ronda, especialmente por seu ritmo de luta, e também por seu estilo, que é de trocação intensa. Algo que, para Cris Cyborg, Ronda Rousey não sabe como combater.

- Após perder para Holly Holm, Ronda tirou um ano de férias. Não acho justo que ela lute pelo cinturão logo no seu retorno. Ela deveria lutar com Holly Holm ou outra lutadora qualquer, mas não acho que ela seja humilde o suficiente para fazer uma luta que não valha o cinturão. É só o que ela quer. Mas Amanda Nunes vem lutando sempre, e está em ótima forma. Não sei se Ronda fez uma boa escolha. Ronda vem fugindo de mim por muito tempo, e não é surpresa que ela não queira me enfrentar no seu retorno. Ela não aguenta ser golpeada e tem a mente fraca. Holly acabou com ela e acabou com a sua confiança. Espero que ela esteja treinando muito, porque Amanda  sabe golpear. Pergunte a Miesha Tate. Não vai ser uma luta fácil.

Veja também