TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Top Esporte

Do Bronx se machuca no começo da luta, e Holloway fatura vitória no UFC

24 agosto 2015 - 07h52Por Globo Esporte

Uma fatalidade selou o destino de Charles do Bronx na luta principal do "UFC: Holloway x Oliveira", em Saskatoon, no Canadá, domingo. O brasileiro se machucou no começo do combate, válido pelo peso-pena, e o americano ficou com a vitória - a sétima seguida no Ultimate - por nocaute técnico, a 1m39s do primeiro round.

- Todos mandem orações para o Charles, estamos apenas tentando ganhar a vida, isso acontece. Que ele tenha uma ótima recuperação - declarou Holloway, clamando por uma luta contra Frankie Edgar no Havaí.

Charles do Bronx e Max Holloway começaram a luta na trocação no centro do octógono. O americano procurava acertar o rosto do brasileiro e desferia golpes na linha de cintura do adversário para minar seu gás. Quando o especialista em jiu-jítsu avançou nas pernas de Holloway, este inverteu a posição e se afastou para que o confronto se desenrolasse em pé. Do Bronx, então, se levantou, mas colocou a mão entre o pescoço e a clavícula esquerda e sinalizou que não conseguiria seguir no confronto, forçando o árbitro Herb Dean a interromper o duelo.

Atendido dentro do octógono, Charles do Bronx foi retirado de maca do octógono usando um colar cervical.

Irreconhecível, Erick Silva é derrotado por Magny

Em vitórias ou derrotas, Erick Silva costuma proporcionar lutas de qualidade. No Ultimate, venceu sempre por nocaute ou finalização e, nos reveses, vendeu caro o resultado. Na co-luta principal deste domingo, porém, o "Índio" teve atuação muito aquém do que os fãs se habituaram a ver. Ele perdeu para Neil Magny por decisão dividida dos jurados (29-28, 28-29, 30-27), desperdiçando a oportunidade de "engatar a terceira marcha" no Ultimate e permitiu a reabilitação do adversário, finalizado por Demian Maia no UFC Rio 7, dia 1º de agosto.

Em seu primeiro ataque na luta, Erick Silva tentou surpreender com uma cotovelada giratória. O golpe passou no vazio, ele perdeu o equilíbrio e caiu por baixo de Neil Magny. Apesar do vacilo, o "Índio" explodiu e ficou de pé, clinchando e derrubando o oponente. Nos 100kg, o brasileiro permitiu que o americano se reerguesse e sofreu a queda. Novamente em pé, Erick seguiu grampeado e, no chão, Magny permaneceu no controle, espalhando o frango e golpeando o capixaba até o fim do round.

No segundo assalto, a luta transcorreu mais em pé. Erick até esboçou bons golpes, como chutes rodados, mas aparentava cansaço. Bem fisicamente, Magny utilizava sua envergadura para acertar o capixaba - um uppercut chegou a balançar o rival. A dois minutos do fim, Erick aplicou a queda - contudo, não conseguiu produzir nada de efetivo. A intensidade e o ímpeto ofensivo do "Índio", que poderiam fazer a balança pender para o seu lado - não apareceram.

Erick Silva voltou ao último round castigando a perna esquerda de Magny com chutes baixos e caminhando para frente. O americano circulava, distribuía jabs e diretos, demonstrando precisão nos golpes. A cerca de dois minutos para o fim, quando a torcida esboçava vaias, Magny levou o duelo para o chão. Erick conseguiu escapar e derrubou o oponente, que se levantou - ainda que grampeado. A 30 segundos do cronômetro zerar, o brasileiro buscou a última investida ao acertar um chute na linha de cintura. E foi só.

Coté liquida Burkman em confronto de veteranos

Em duelo equilibrado, os veteranos Patrick Coté e Josh Burkman proporcionaram uma luta com boas doses de emoção. A vitória deslizou na direção dos dois lutadores, porém, quem aproveitou a chance foi Coté. Empurrado pelo público canadense, o atleta da casa venceu por nocaute técnico a 1m26s do terceiro round somando dois triunfos consecutivos. O americano, que havia sido finalizado por Dong Hyun Kim, amarga novo revés no Ultimate.

- Tinha um cara que estava me provocando, mas ele não conseguiu finalizar o Burkman, e foi pego trapaceando. Então, (Hector) Lombard, quando você estiver liberado, estou pronto para te enfrentar - desafiou o vencedor.

Com 22 vitórias e nove derrotas na carreira, "The Predator" não vencia por nocaute desde que atropelou Gustavo Ximu, no Amazon Forest Combat 2, em Manaus, há três anos. Este foi o 10º nocaute de seu cartel.

UFC Fight Night 74


23 de agosto, em Saskatoon (CAN)


CARD PRINCIPAL

Max Holloway derrotou Charles do Bronx por nocaute técnico a 1m39s do R1

Neil Magny derrotou Erick Silva decisão dividida dos jurados (29-28, 28-29, 30-27)

Patrick Coté derrotou Josh Burkman por nocaute técnico a 1m26s do terceiro round.

Francisco Massaranduba derrotou Chad Laprise por nocaute técnico aos 2m43s do R1

Olivier Aubin-Mercier derrotou Tony Sims por decisão unânime dos jurados (30-27, 30-27 e 29-28)

Valerie Letourneau derrotou Maryna Moroz por decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 30-27)


CARD PRELIMINAR

Frankie Perez derrotou Sam Stout por nocaute técnico aos 54s do R1

Felipe Sertanejo finalizou Yves Jabouin com um arm-lock aos 4m21s do R1

Nikita Krylov finalizou Marcos Pezão com um esgana-galo aos 2m29s do R1

Chris Kelades derrotou Chris Beal por decisão dividida dos jurados (29-28, 27-30, 29-28)

Shane Campbell derrotou Elias Silvério por decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28, 29-28)

Misha Cirkunov derrotou Daniel Jolly por nocaute técnico aos 4m45s do R1