TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Top Esporte

Em jogaço, Djokovic supera tática de Federer e conquista o bi do US Open

14 setembro 2015 - 07h39Por Globo Esporte

Com uma nova tática de devolução, Roger Federervinha ganhando a atenção do mundo e mostrando um altíssimo nível de jogo. Depois de perder a decisão de Wimbledon justamente para Novak Djokovic, o suíço venceu 11 partidas consecutivas, sendo campeão em Cincinnati sobre o próprio Djoko, e anotou impressionantes 28 sets de invencibilidade neste período. Mas, a hegemonia foi derrubada pelo atual número 1 do mundo. No Flushing Meadows, onde já havia conquistado cinco títulos do US Open, Federer viu Djokovic atuar em um nível impressionante.

 O sérvio, que sofreu cortes no braço e no joelho após um escorregão ainda no primeiro set, não se intimidou com a pressão do suíço nem com a torcida americana em favor do rival e venceu por 3 sets a 1, parciais de 6/4, 5/7, 6/4 e 6/4 em 3h20 para chegar ao seu segundo título do US Open. Foi sua terceira conquista de Grand Slam no ano, igualando sua temporada de 2011, quando também ganhou nos EUA, na Austrália e em Wimbledon.

- Tenho que dividir minha admiração pelo Roger (Federer), pelo que ele fez no tênis. O quanto ele ainda consegue se superar. Foi um grande jogo e desejo a você (Federer) o melhor. Eu tenho um respeito muito grande por ele. Ele apresenta um jogo para mim e para os outros jogadores. Você saber que vai jogar contra um dos melhores de todos os tempos é muita pressão. Você precisa sempre dar o seu melhor. E foi o que eu precisei fazer, nunca baixar o nível, para conseguir ganhar o título - afirmou Djokovic após o confronto.

Federer não mudou seu estilo agressivo mesmo diante de Djokovic. Se posicionando mais à frente no segundo saque do adversário e com um show de saque e voleio, ele anotou mais winners (56 a 35), subiu muito mais à rede (59 a 32), anotou mais pontos de devolução (60 a 52). No entanto, os pontos decisivos fizeram a diferença. O sérvio soube lidar com as situações de adversidade e só permitiu quatro quebras em 23 oportunidades. Foi assim que Nole dobrou o "Leão da Montanha" e chegou a mais um título na carreira.

O resultado fez com que Djokovic igualasse o confronto direto entre ele e Federer. Agora, são 21 vitórias para cada lado em 42 jogos disputados no circuito profissional. Com o seu segundo US Open, o sérvio aumenta sua coleção de títulos de Grand Slams para 10. Enquanto isso, o suíço segue o jejum de conquistas a esse nível, sendo a última vez em Wimbledon, em 2012. Porém, segue como o maior vencedor, com 17 Grand Slams conquistados (4 no Aberto do Austrália, 1 em Roland Garros, 7 em Wimbledon e 5 no US Open).

- É uma temporada incrível. Depois de 2011, é a melhor temporada da minha vida. Estou aproveitando essa melhor que as outras, agora sou pai. E hoje sou mais "doce". Eu adoro esse esporte, tenho muita paixão por esse esporte, como disse o Roger. Todos esses resultados e conquistas me motivam ainda mais a continuar - completou o campeão.