Menu
Busca sábado, 06 de junho de 2020
Camara - corona
Top Esporte

Esporte mundial e a grande questão do momento: voltar ou não voltar?

Pandemia paralisou do futebol à Olímpiada e normalidade ainda é incerta

17 abril 2020 - 10h05Por Vinícius Squinelo

Dos campos do Brasil, mesmo nos rincões do Morenão em Mato Grosso do Sul, até aos luxuosos estádios da Premier League, passando pela estrutura olímpica de Tóquio, a dúvida é a mesma: quando o esporte vai voltar? No meio da pandemia mundial do coronavírus, a saudades de todas as modalidades já bate forte, em atletas e espectadores.

De modalidade a modalidade, a realidade é diferente. Nos campos de futebol alemães, a bola volta a girar, pelo menos nos treinos da Bundesliga e mantendo distanciamento entre os jogadores, treinadores e outros funcionários.

Há, inclusive, a possibilidade de campeonatos nacionais serem cancelados nesta temporada, para revolta de torcedores dos Reds de Liverpool, com o time 25 pontos à frente na liderança e sem ganhar uma Premier League há mais de duas décadas. Na UEFA, o prazo mantido para o retorno das atividades é 4 de maio, mas muitos veem de soslaio a data, e não creem no retorno.

Nos esportes Olímpicos, porém, a realidade é da mais variada possível. Etiene Medeiros, recordista mundial dos 50 metros costas em piscina curta, por exemplo, é enfática: a temporada já está perdida, não há o que fazer. A fala foi dada em entrevista publicada pelo site de futebol bets Betway.

A dificuldade de treino é enorme para grande maioria dos esportes. Como continuar em forma jogando vôlei, por exemplo. E mais: estamos falando de esportistas de altíssimo nível, de longe os melhores do mundo. Fica um segundo questionamento: mesmo com o retorno das atividades num futuro próximo, qual o prazo para que tais atletas retomem seu nível normal de atuação, após meses parados? Essa é uma questão basicamente sem chance de resposta teórica, que só poderá ser vista na prática.

Justamente pensando na questão acima, o Comitê Olímpico Internacional já anunciou o adiamento das Olimpíadas e Paralimpíadas de Tóquio, que ocorreriam neste ano, para 2021, com data ainda a ser definida. A decisão foi tomada após uma teleconferência entre Thomas Bach, presidente do COI, e Shinzo Abe, Primeiro-Ministro do Japão. O objetivo é resguardar a saúde e segurança de todos, de atletas, espectadores e funcionários.

O impacto da pandemia nos esportes é global e irreparável. O calendário da AFP também foi totalmente impactado. Grandes torneios, como o Miami Open, deixarão de ocorrer neste ano, ficando também para 2020.

Enquanto isso, a bolsa de apostas segue ativa, visando os esportes ainda em atividades e na espera de melhores dias no futuro. Mesma esperança que tem hoje todos os amantes do esporte mundial, na expectativa do retorno das atividades normais nos campos e quadras mundo afora. Afinal, esporte também é Saúde, tudo o que queremos neste combate ao COVID-19.


 

 

Leia Também

Secretários da Saúde são contra recontagem de mortos e dizem que ato é 'anti-ético'
Saúde
Secretários da Saúde são contra recontagem de mortos e dizem que ato é 'anti-ético'
Jovem de 18 anos é achada morta em banheiro de residência
Interior
Jovem de 18 anos é achada morta em banheiro de residência
Marquinhos afirma que toque de recolher continua e estuda antecipar horário
Cidade Morena
Marquinhos afirma que toque de recolher continua e estuda antecipar horário
O QUE ACHA? Brasileira gasta 1 milhão em plásticas para parecer com Kourtney Kardashian
Algo mais
O QUE ACHA? Brasileira gasta 1 milhão em plásticas para parecer com Kourtney Kardashian