ENTREGAS
Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
ENTREGAS

Filipinho reforça críticas às arbitragens e diz que ainda não desistiu do título

Atual número 11 do ranking, paulista dá razão às reclamações de Gabriel Medina em Trestles e pede revisão dos critérios de julgamento

29 SET 2016
Globo Esporte
11h19min
Foto: Divulgação/WSL

A três etapas do fim da temporada, os caminhos parecem um pouco complicados para Filipe Toledo. Atual 11º colocado do ranking do Circuito Mundial, o promissor surfista de 21 anos está cada vez mais longe da briga pelo título. Filipinho volta a competir a partir do dia 4 de outubro, em Landes, na França. Na última etapa, em Trestles, ele chegou à semifinal, mas acabou eliminado pelo sul-africano Jordy Smith. Sem jogar a toalha, o paulista diz que ainda alimenta uma pequena esperança de título. Ele também falou sobre a polêmica da arbitragem de Trestles, dando razão a Gabriel Medina, que se sentiu prejudicado ao ser eliminado precocemente na terceira fase.

- Quero muito conseguir um bom resultado na França e em Portugal (18 a 29 de outubro), onde defenderei o título do ano passado. Meu objetivo é chegar bem colocado pra última etapa no Havaí. Dois bons resultados podem até me colocar na briga por título. Mas agora não penso nisso, quero surfar o meu melhor e chegar bem ranqueado no final do ano - disse Toledo.

Apontado como um dos maiores nomes da sua geração, Filipinho vem convivendo com a própria irregularidade desde que ingressou no Circuito Mundial, em 2013. Para complicar ainda mais a sua situação, este ano o paulista de Ubatuba sofreu grave lesão na coxa na primeira etapa da temporada, na Gold Coast. O incidente o deixou de fora dos dois eventos seguintes da chamada perna australiana - Bells Beach e Margaret River.

Filipinho só voltou a surfar em maio, na etapa do Rio, quando ficou em nono lugar. Ele também competiu em Fiji, J-Bay, Taiti e Trestles, chegando à semifinal neste último evento. Apesar de estar competindo, o surfista revelou que ainda não se livrou totalmente das dores na coxa.

- Estou me sentindo bem, mas não 100%, pois ainda sinto dores quando pega ondas pequenas, nas quais eu tenho que fazer muito esforço. Apesar disso, não irei aliviar em nenhum momento nessa reta final - destacou.

Mesmo ainda alimentando uma pequena esperança de título, Toledo coloca John John Florence, Gabriel Medina e Jordy Smith como favoritos ao troféu de campeão mundial deste ano. Sobre o compatriota, Filipinho reforçou às críticas à arbitragem, em especial à da derrota para o americano Tanner Gudauskas na terceira fase.

- Achei que o julgamento realmente foi estranho em algumas baterias, não só na do Gabriel. Não é a primeira vez que vimos isto acontecer, então creio que só irá reforçar o fato de que algo precisa ser revisto e reavaliado para que possamos ter resultados mais justos. Lembrando que sempre teremos que conviver com a subjetividade do julgamento - ponderou.

Filipe Toledo estreia na etapa da França na bateria 11 do round 1. Os adversários são os australianos Josh Kerr e  Davey Cathels.

 

Veja também