ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Fora do topo, Djokovic quer deixar a raquete de lado: 'Meta é descansar'

Após derrota para Murray, sérvio dá créditos a rival, mas diz: 'Não estava no meu dia'

21 NOV 2016
Globo Esporte
09h42min
Foto: Reuters

No ano passado, Novak Djokovic foi indiscutivelmente o melhor. Títulos do US Open, do Aberto da Austrália e de Wimbledon, fechando com o Torneio dos Campeões da ATP, ao derrotar Roger Federer, marcaram um ano quase perfeito. A única derrota do sérvio em um Grand Slam foi em Roland Garros. Nesta temporada, no entanto, Djokovic passou o bastão para Andy Murray. O escocês não só teve um 2016 brilhante como foi seu algoz na final entre os campeões da ATP, levando a melhor no confronto direto pelo posto de número um do mundo.

Não foi um ano ruim para Djokovic, porém. O sérvio fecha 2016 com dois títulos de Grand Slams (Aberto da Austrália e Roland Garros) e quatro Masters 1.000. No total, foram 65 vitórias e apenas nove derrotas. Agora, o sérvio quer descansar.

- A meta agora é descansar um pouco. O momento é de largar a raquete por um tempo. Tive uma ótima temporada e tenho muito a refletir sobre isso
Djokovic dá os créditos a Murray pela ótima temporada. Mas também reconhece os erros. O sérvio acredita não ter feito uma boa final em Londres.
- Eu joguei uma má partida, não estava no meu dia. Todo o crédito para ele, que se manteve forte mentalmente e escolheu bem os golpes. 

Definitivamente mereceu ficar com a vitória. Cometi muitos erros e para se enfrentar um jogador de alto nível você precisa estar jogando. O esporte é assim, cada dia é diferente e há aqueles em que você não se sente tão bem quanto gostaria - disse o número 2 do mundo.

 

 

Veja também