TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
quinta, 02 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Top Esporte

Henderson: 'Quero só mais uma luta, contra Bisping. Depois, me aposento'

15 junho 2016 - 12h16Por Globo Esporte

A conquista do cinturão dos pesos-médios do UFC pelo inglês Michael Bisping pode ter finalmente respondido a uma das perguntas mais feitas pela imprensa e pelos fãs do MMA ao redor do mundo: quando Dan Henderson se aposentará. O veterano, de 45 anos, parece ter decidido que deseja fazer apenas mais uma luta na carreira, e elegeu justamente Bisping como o rival ideal. Em sua participação no podcast "MMA Discussion", o lutador garantiu que, se o duelo contra Bisping acontecer, será a última vez em que ele se apresentará profissionalmente no MMA.

- Lutar contra Michael Bisping é uma luta que eu faria com certeza. E seria minha última luta, não importa o resultado. Claro que tenho confiança que venceria, mas ganhando ou perdendo, eu me aposentaria depois dela. 

Dan Henderson não escondeu que o resultado de uma pesquisa junto a seus fãs, feita após o UFC 199, quando Bisping sagrou-se campeão, lhe deu a razão para que a luta contra o inglês acontecesse, e também a motivação para buscar o último objetivo que lhe falta na carreira: o cinturão do maior torneio de MMA do planeta. O lutador atualmente está sem contrato com o UFC - a última luta do seu compromisso anterior foi justamente contra Hector Lombard, também no UFC 199.

- Não sei por mais quanto tempo eu ainda quero lutar, depende muito de quanto dinheiro me ofereceriam. Eu estaria interessado em assinar, talvez, para apenas mais uma luta. Como estou muito próximo de me aposentar, perguntei aos meus fãs quem eles gostariam que eu enfrentasse. A resposta de 99% deles foi "Michael Bisping". Espero que isso aconteça, porque é a vontade dos fãs. Alguns responderam "Anderson Silva", e outros poucos responderam "Fedor Emelianenko", mas acho que uma revanche contra Bisping é a que faz mais sentido. Ele ter se tornado campeão me motivou a querer voltar a enfrentá-lo. Eu não tinha razão para lutar contra ele antes, porque não conseguiria nocauteá-lo de uma forma mais empolgante do que fiz no UFC 100. Mas ele ser o dono do cinturão deu a justificativa não só para mim, mas para ele, que poderá tentar vingar aquela derrota.

O veterano também analisou Bisping, que, na sua opinião, não mudou tanto desde quando eles se enfrentaram, no UFC 100. Na sua opinião, a precisão dos golpes contra Luke Rockhold foi a chave para a sua vitória e a conquista do título.

- Bisping sempre foi do mesmo jeito. Ele é um lutador completo, sempre está em forma e tenta intimidar seus adversários. Na sua última luta, contra Luke Rockhold, ele acertou os golpes exatamente aonde deveria. Bisping não mostrou poder de nocaute no passado, mas pode ser que tenha melhorado nisso. Mas realmente me pareceu que ele acertou o alvo no golpes que desferiu, e conseguiu o nocaute. Não acho que Bisping tenha mudado tanto assim desde nossa primeira luta.

Diante das declarações do campeão, que disse logo após a luta que gostaria de defender seu cinturão pela primeira vez em Manchester, na Inglaterra, que é a sua cidade natal, Henderson disse não se importar com o local da luta. Mas não deixou de sugerir um palco mais próximo de sua casa: o Madison Square Garden, em Nova York.

- Se eu tiver a chance de enfrentar Michael Bisping, a luta pode acontecer em qualquer lugar. Obviamente, lutar perto de casa seria melhor - até a estreia do UFC no Madison Square Garden, em Nova York, seria ótimo - mas não me importo muito com isso.