(67) 99826-0686
Vale universidade

Jornal: processo contra Neymar é reaberto pela Justiça da Espanha

Investigação, que tinha sido arquivada em julho, avalia possível caso de fraude na transferência do craque para o Barcelona em 2013

23 SET 2016
Globo Esporte
10h55min
Foto: AP

A Justiça da Espanha decidiu reabrir o processo que investiga a transferência de Neymar para o Barcelona, informou o jornal "El Pais" nesta sexta-feira. A investigação, que avalia uma possível fraude na venda do craque do Santos para o clube catalão em 2013, tinha sido arquivada em julho, mas a promotoria recorreu, reabrindo o caso.

Segundo o "El País", a quarta seção da Audiência Nacional, que ordenou o juiz José de la Mata a reabrir o caso, entende que houve crimes de fraude e corrupção entre os envolvidos, o que forçou a reabertura do processo. Ainda de acordo com o jornal espanhol, o Barça não foi denunciado desta vez.

No processo com o fisco espanhol, o Barcelona se declarou culpado e aceitou pagar a multa de € 5,5 milhões (R$ 19,9 milhões) por erro de planejamento fiscal na contratação de Neymar em 2013. A decisão foi anunciada pelo presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, após ser aprovada por 14 conselheiros do clube durante uma reunião de sete horas e meia (outros dois votaram contra, enquanto dois se abstiveram).

O grupo DIS, responsável pela denúncia, alegava ter direito a receber 40% do valor total da transferência, que, de acordo com a Audiência Nacional espanhola, alcançou os € 83,3 milhões (R$ 301,75 milhões nos valores atuais). A empresa, no entanto, só recebeu a porcentagem dos € 17 milhões (R$ 61,5 milhões) pagos pelo Barcelona ao Santos pela contratação do jogador. Por isso, entrou com a ação que levou pai e filho ao tribunal, mas a Justiça da Espanha decidiu arquivá-la em julho.

À época do arquivamento, o pai do craque, em tom de desabafo, disse que viveu um dos dias mais tristes da vida ao comparecer à Audiência Nacional na Espanha, em fevereiro, e atacou a empresa que moveu a ação.

- A essa altura todos vocês já sabem do arquivamento do processo que um "grupo de investimento" tentou mover contra minha família e minhas empresas na Espanha. Não comemoro a vitória por não entender ser uma vitória. Durante todos esses anos fazendo a gestão da carreira e da imagem de meu filho, entre tantos acertos, admito ter cometido um erro ao me envolver, cedendo os direitos econômicos do meu filho, com esse "grupo de investimentos" que tantos prejuízos causou a minha casa e minhas empresas.

Veja também