Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
Top Esporte

Sertões 2019: governo MS e prefeitura unem forças em prol do evento

Organizadores do Sertões reafirmam compromisso socioambiental e união entre os envolvidos para se tornar o maior evento de rally do mundo

23 agosto 2019 - 18h26Por Luis Abraham

O rally dos Sertões só começa amanhã (24), mas Campo Grande vive a expectativa de receber o evento desde já. Na manhã desta sexta-feira, o governador Reinaldo Azambuja, o prefeito Marquinhos Trad e o secretário da Fundação de Turismo, Bruno Weidling prestigiaram a organização que ambiciona colocar o circuito como o maior do mundo dentro de 4 anos.

Bruno destacou o impacto positivo que os Sertões irá deixar em Mato Grosso do Sul. "Temos o principal bioma do Brasil que é o Pantanal, o principal destino do ecoturismo que é Bonito e uma capital planejada e urbanizada, Campo Grande. Além disso consolida a marca Isto é MS em todo o país.", destacou o secretário da FundTur.

Prefeitura e governo MS unidos em prol de um objetivo comum

"O evento divulga, projeta e leva conhecimento do Mato Grosso do Sul ao restante do país, vale a pena estar junto é  um orgullho para mim que sou campo-grandense de nascimento. Façam do MS a extensão da casa de vocês", disse Reinaldo aos organizadores e competidores dos Sertões 2019.

"O Brasil é país das oportunidades, setor público e privado devem caminhar juntos. Mato Grosso do Sul só cresceu desde a crise em 2015, graças a uma equipe unida de prefeitos, secretários e governo. Precisamos trabalhar à favor do Brasil, não contra." finalizou o governador.

Já o prefeito Marquinhos Trad também afirmou que iniciativas como o rally promovem o fomento à economia e fortalecem a cidade de Campo Grande, "o impacto direto ocorre nos setores hoteleiro e gastronômico; enquanto os demais setores são beneficiados de forma indireta."

Responsabilidade socioambiental

Organizar um grande evento como rally implica em uma enorme responsabilidade com os moradores e o meio ambiente da região. Joaquim Monteiro, CEO do Sertões destaca a importância disso e afirma que há um compromisso com cada cidade por onde o circuito irá passar.

''Este ano trouxemos uma caravana de 2 mil pessoas e em cada cidade a estimativa é deixar em torno de R$ 650 mil", comemora Joaquim ao falar sobre impacto social no fomento à economia. "O Sertões não abre caminho, ele utiliza o trajeto já existente.", afirmou o líder da organização quanto ao meio ambiente e destaca que há uma equipe de limpeza responsável por retirar tudo o que ficou para trás ao final das etapas, desde peças até óleo derramado na pista, de forma que ''tudo será deixado da forma como encontramos."

O CEO ainda afirmou que para 2021 pretende criar uma categoria específica para veículos elétricos, reafirmando o compromisso dos Sertões com o meio ambiente.

Para ser grande é preciso estar rodeado de grandes pessoas

Joaquim afirma que para se tornar a maior competição de rally do mundo a principal ferramenta é o Brasil e se inspira na principal prova de ciclismo do mundo, a Tour de France, para atingir o objetivo. "Somente Rússia, China e Austrália tem condições de organizar um evento semelhante ao do Brasil", afirma o CEO com segurança.

A iniciativa, entretanto, só o possível com a força de pessoas de grande influência midiática e menciona Luciano Huck, Whindersson Nunes, Clayton Conservani e Jean Azevedo, um dos maiores campeões da competição, como apoiadores do Sertões.

"Não é sobre performance, é sobre dar incentivo. Para crescer é preciso andar junto", afirmou Joaquim ao destacar a união entre pilotos, patrocinadores, organização e o público para desbancar organizações de peso e com mais tempo de estrada como o Dakar e a WRC (World Rally Championship).