novoengenho - policia
Tribunal de Contas Junho
(67) 99826-0686
Câmara Municipal Junto com você - parte 2

Coleta seletiva em Campo Grande recolhe lixo de 430 mil pessoas, mas só 1,5% é aproveitado

Há denúncias que unidade de separação funcione abaixo da capacidade

16 MAR 2018
Thiago de Souza
07h00min

A coleta seletiva do lixo em Campo Grande atinge 64 bairros, o que corresponde ao descarte de 430 mil habitantes. São 507 toneladas de materiais recolhidos ao mês, no entanto, somente 1,5% do que chega à Unidade de Triagem de Resíduos no Dom Antônio Barbosa é encaminhado para reciclagem, conforme a prefeitura e a Solurb divulgaram.

A prefeitura de Campo Grande esclarece que a coleta seletiva é feita pelo consórcio CG. Solurb. Já o trabalho de conscientização é responsabilidade da própria prefeitura, apoiada pela empresa.

Neste momento, o lixo destinado a ser reciclado é coletado de 202 mil imóveis. 47 bairros recebem a coleta de forma total e 17 parcial. Nesses lugares, a média diária de lixo entregue pelos moradores é de 23,05 toneladas. Por semana é de 115,2 toneladas.

Segundo a Solurb, a coleta seletiva de lixo é algo relativamente novo e da a entender que a população ainda não tem a cultura da seleção. Quando da visita do TopMidiaNews à UTR, em janeiro de 2017, havia a reclamação que moradores descartam lixo orgânico junto ao reciclável, o que prejudica a separação.

Ainda conforme a empresa, o percentual de 3% de material separado da coleta domiciliar é considerado 'mediano' em relação a média nacional. Um índice considerado alto, segundo a empresa, seria em torno de 6 a 10%. A Solurb acredita que com conscientização, principalmente das crianças, poderá elevar o índice de coleta seletiva.

Local onde se faz separação do lixo que pode ser reciclado. (Foto: Thiago de Souza)

Incentivo

A prefeitura informou que no dia 30 de setembro de 2017 fez uma conferência para apresentar e validar o Plano de Coleta Seletiva da Capital. É esse material, segundo a administração municipal, que vai nortear as ações, programas e projetos capazes de 'propiciar a destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos' em 2018.

Coleta

O LEV (Local de Entrega Voluntária) é um ponto de coleta (lixeira grande) colocada em diversos pontos da cidade, como supermercados, escolas e Ceinf's, por exemplo, a fim de estimular o público a separar e entregar materiais para reciclagem. No entanto, na maioria dos locais a coleta  já não é mais feita pela Solurb e por lá ficaram somente a estruturas abandonadas.

Para 2018, a prefeitura promete retomar e otimizar essa forma de incentivo da coleta seletiva. Também pretende ampliar o serviço de coleta seletiva de resíduos domiciliares secos pela modalidade porta a porta (caminhão).  

 

Veja também