Selviria Outubro
(67) 99826-0686
HPV - OUTUBRO

Vídeo: Pai é obrigado a comprar acessório médico para filha ser atendida em hospital

Homem afirmou que, após comprar o equipamento, o secretário de saúde teria recusado a utilização do acessório

8 JAN 2018
Dany Nascimento
07h00min
Foto: Reprodução

Revoltado com a falta de acessórios no hospital de Coronel Sapucaia, Gilmar Rodrigues do Nascimento, 33 anos fez questão de registrar o momento em que teve que deixar o hospital, onde a filha estava internada, para comprar um equipamento que estava em falta na rede pública.

Ele alega que ficou 45 minutos aguardando atendimento e foi informado que teria que comprar um abocath (acessório usado em punções venosas; um tubo que fica conectado à veia para aplicação de medicamentos) para que a filha de 4 anos recebesse atendimento.

“Não tinha abocath e o atendimento só seria prestado se comprasse. Eu fui até o Paraguai, que é perto, paguei R$ 4 e levei. Um tempo depois, chegou o secretário de saúde com uma sacolinha com o acessório, falando que também tinha comprado com dinheiro dele e que não era para utilizar o meu”, conta o pai.

Ele destaca ainda que todas as pessoas que esperavam atendimento na unidade presenciaram o fato e o secretário teria confirmado que fez o pedido na rede. “Ele falou que comprou com o dinheiro dele, se ele fez isso, alguma coisa está errada, cadê o dinheiro para comprar os acessórios? Ficou comprovado que estava em falta. Ele falou que aguarda chegar, isso significa que está em falta em todo caso”.

Conforme Gilmar, a filha necessita de um exame de sangue, mas o serviço também não está sendo realizado no local. “Eles falaram que só em fevereiro que volta a ter exame de sangue, não tem nada, falta tudo. Quem precisar de exame, ou espera, ou faz no particular”.

Veja também