Corrida Cassems
studio center
(67) 99826-0686

Do sonho de ser super-herói nasceu o artista e hoje ele leva mágica por onde passa

Conheça Thiper, ilusionista especializada em close-up e se encante também pelo mundo da magia

17 JUL 2017
Diana Christie
16h23min
Foto: Divulgação
entrevistas-interna1
semana do transito

Tirar um coelho da cartola, desaparecer em um piscar de olhos, encontrar uma moeda atrás da orelha... Que criança (e adulto também) nunca sonhou em fazer mágica, participar de um mundo encantado onde o limite é imposto apenas pela imaginação? Foi assim, a partir do desejo de ser super-herói, que Thiago Pereira virou artista, ilusionista, mágico!

Sempre curioso, interessado pelo que estava escondido, o que era segredo, o jovem Thiago Pereira foi estudando as técnicas, os truques, a história do ilusionismo e, com o tempo, aprendeu a transformar o conhecimento em mágica. Assim surgiu Thiper, o mágico, inspirado nas primeiras sílabas do nome de batismo.

Hoje, o artista é especialista na técnica de close-up, onde a mágica ocorre a centímetros de distância dos olhos do espectador, e encanta crianças e adultos em todo Mato Grosso do Sul. Ficou curioso de como o artista surgiu? Confira abaixo um pouco mais sobre este encantador mágico!

TopMídiaNews: Primeiro, poderia nos contar um pouco da sua história? Como começou a se interessar por mágica/ilusionismo? E quando decidiu transformar essa paixão em sua profissão?

Desde criança sempre gostei de coisas diferentes, de curiosidades, quebra-cabeça, enigmas, etc., enfim, sou um apaixonado por aprender. A história é um pouco engraçada, mas quando criança, já pensei nas mais variadas profissões, como ser cientista, inventor e a mais insana que talvez tenha sido o princípio da vontade em me tornar um mágico, pois é... Eu sonhava em ser super-herói, na época tinha a consciência que isso só acontecia em filmes e contos de ficção, no entanto, sempre fui e sou o tipo de pessoa que acredita que existe uma solução para tudo. Acredito hoje, que este sonho de criança em ser um super-herói foi onde tudo começou, de certa forma a figura do artista mágico permeia o imaginário das pessoas como um sujeito dotado de poderes extra-humanos.

Quando me perguntam quando eu decidi ser mágico, eu costumo dizer que já nasci mágico, só que não sabia (risos). Chega uma fase de nossa vida que precisamos tomar algumas decisões, sempre fui um menino tímido e quieto. Na fase da infância eu tentava desenvolver e fabricar minhas próprias ilusões (mágicas), morador de Campo Grande, não tinha tanta referência deste meio artístico, nem o acesso à informação que temos hoje. Com o passar do tempo, na adolescência, eu comecei a pesquisar muito sobre o assunto, cheguei a visitar praticamente todas as livrarias e bibliotecas da cidade a fim de encontrar algo a respeito, mas por ser um assunto relacionado a segredos, mistérios e técnicas que muitas vezes só são repassadas de uma pessoa a outra, eu não obtive muito sucesso.

Comecei então, como autodidata na arte do ilusionismo, muito das ilusões que fazia partiam da minha concepção de como reproduzir algo que, à vista das pessoas, fosse impossível. Tudo isso me fascinava, principalmente em ver a reação das pessoas, todos sabem que por trás de tudo existe uma técnica, mas deixam-se permitir entrar em encantamento. Aos 17 anos comecei a me aprofundar mais na arte, o acesso à internet me colocou em contato com mágicos do mundo todo, estudava, pesquisava e tinha a arte como hobby.

Terminei o Ensino Médio, fui esportista, pratiquei e pratico artes marciais, minha outra paixão, mas vou me atender mais a responder a estas perguntas, pois sou tão apaixonado pelo que faço que este assunto daria pauta para outra entrevista. (Risos).  Fiz vestibular para Direito, Engenharia Cível, Engenharia da Computação, que cheguei a cursar dois anos e meio, sou apaixonado por Psicologia e hoje sou formado em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Como pode ver, minha paixão se tornou minha profissão e se deu por uma série de eventos, mas provavelmente, o principal deles talvez seja o instante que eu acreditei em um sonho de criança, ser super-herói.

TopMídiaNews: Quais as suas inspirações? Algum artista que sempre acompanha?

São vários, alguns nomes mais conhecidos como David Copperfield, David Blaine, Houdini e outros somente conhecidos no artístico entre mágicos, como Howard Thurston, Lance Burton, Derren Brown.  No Brasil, temos muitos talentos, mentes geniais, mas vou citar um artista que foi no começo de minha carreira e é inspiração até os dias de hoje, Paul Friedericks, da dupla Mágico Paul e Jack.

TopMídiaNews: Considerado o pai da mágica moderna, Harry Houdini sempre foi contrário à ideia de existência do além e da clarividência. Era conhecido por tentar demonstrar que a magia, na verdade, não existe. E você? O que acha disso?

Harry Houdini tem uma história surpreendente, famoso pela atuação no escapismo (categoria da arte mágica que trabalha escapes), começou também a ganhar notoriedade por desmascarar falsos médiuns e videntes graças a sua habilidade como mágico. A palavra mágica ou magia assume diferentes sentidos quando empregada em diferentes contextos.

A magia que Houdini desmascarava partia de fraudes vindas de indivíduos que afirmavam ter poderem ocultos, mas na realidade utilizavam técnicas diversas como aparatos secretos, habilidades manuais, da linguística, entre muitas outras, para enganar as pessoas. A mágica, enquanto magia no sentido de práticas ocultas ou paranormais não existe. Em nosso caso, a mágica entra na coerência da arte do entretenimento, com isso o mágico é um artista que faz um papel de um mágico, que simula a reprodução do impossível.

TopMídiaNews: Você trabalha com o estilo de mágica close-up, onde tudo ocorre a centímetros de distância dos olhos do espectador, não é mesmo? É mais difícil trabalhar assim? Que outros estilos você gosta?

Trabalho também com outros estilos de mágica, no entanto minha especialidade é o estilo close-up. Como tudo ocorre muito próximo ou com interação do espectador como, por exemplo, um objeto aparecer ou sumir na mão da pessoa, exige mais cuidado, a tensão é muito maior, você não está amparado por cortinas, cenários, equipamentos grandes, como em um teatro. Se observarmos por esta perspectiva, sim pode ser considerada uma área mais delicada de se trabalhar.

Gosto, pesquiso e estudo todas as vertentes da arte mágica, como mentalismo, manipulação (mágicas que faz uso de destreza manual), mágica de salão, cartomagia, grandes ilusões, mágica de improviso (mágica onde o artista cria efeitos mágicos com os objetos e acessórios disponíveis na situação), e Pick Pocket (furto simulado, subtração de objetos do espectador).

TopMídiaNews: Em seus shows, o que mais o público pode esperar?

O formato de show que desenvolvo é um show contemporâneo, trabalho muito com situações do dia a dia, observo uma coisa, outra, e tudo pode virar mágica. Essa conversa mesmo pode vir a ser uma mágica.

TopMídiaNews: É difícil encontrar ilusionistas em Mato Grosso do Sul. Você acredita que existe espaço para outras pessoas que queiram seguir seus passos? Quais são as suas dicas?

Ainda somos um número pequeno de artistas quando comparamos outros grandes centros como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, mas acredito que o acesso à informação vem mudando este cenário. Campo Grande é uma capital enorme tanto territorialmente quanto de talentos que não chegam a ser conhecidos.

Quem se identifica com a arte da mágica e quer seguir esse caminho, tanto como hobby ou profissão, acredito ser um bom conselho se aproximar de quem já esta nesta empreitada, começar conhecendo um pouco sobre a história da arte mágica, seus conceitos teóricos e depois ir para as técnicas. Muitos começam precipitadamente querendo descobrir os segredos, o segredo é apenas o truque, fazer mágica é provocar emoções positivas, causar a sensação do impossível, para isso nos apropriamos de outros conhecimentos como matemática, psicologia, química, física, etc. Aproveito e me coloco a disposição para quem quiser se aprofundar mais no assunto.

TopMídiaNews: Para terminar, qual a sua agenda de shows para quem quiser conferir seu trabalho de perto?

22 de Julho - Hotel Zagaia/Bonito, MS

29 de Julho - Hotel Zagaia/Bonito, MS

19 de Agosto - Fundação Manoel de Barros/Campo Grande, MS

23 de Setembro - ExpoKids Shopping Bosque dos Ipês

24 de Setembro - ExpoKids Shopping Bosque dos Ipês

*** Atualizações de Agenda: http://www.thiper.com.br ou no Facebook: www.facebook.com/ilusionistathiper/ Celular/WhatsApp: (67) 99238-5008

Veja também