(67) 99826-0686

Com o hit 'tô sofrendo', jovem lança carreira musical inspirado em ídolos sertanejos

Em entrevista, Marcinho Lima conta sobre suas inspirações, dificuldades e objetivos

12 DEZ 2016
Dany Nascimento
11h04min
Foto: Geovanni Gomes

Marcinho Lima, 20 anos, se apaixonou pela música sertaneja ainda na infância e deu os primeiros passos no segmento, incentivado pela família. O jovem, que se divide entre a profissão de auxiliar administrativo e a música, sonha em 'voar alto' e conquistar o cenário musical.

O cantor afirma que ganhou o primeiro violão da irmã, fez aula para aprender o instrumento, mas foi sozinho que conseguiu tirar as primeiras notas. "Na aula de violão eu aprendi uma única nota, fiz apenas uma aula. Mas depois, eu fui aprendendo com a internet e conseguia tirar a música sozinho".

Quando tudo parecia não conspirar a favor de Marcinho, a ajuda veio de um grande amigo, que escreveu uma canção através das falas do rapaz, que lança a primeira música de trabalho no dia 29 de dezembro, ao vivo pela internet.

Confira abaixo a entrevista completa com o cantor Marcinho Lima:

TopMídiaNews: Como surgiu seu interesse pela música?

Marcinho Lima: Desde meus 7 anos me  identifiquei muito com a música sertaneja, eu cresci ouvindo os ícones da música sertaneja, Zezé Di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone, minha família toda é influenciada pela música sertaneja. Minha avó por parte de mãe tocava vários instrumentos, acordeom, teclado, violão, vários tipos, vem de família. Eu cresci ouvindo esses caras, meu sonho é um dia chegar onde estão meus ídolos.

TopMídiaNews: Como aprendeu a tocar violão?

Marcinho Lima: Fiz um ano de aula de teclado, de piano, aprendi a tocar, mas não era minha paixão. Parei de fazer a aula de teclado depois de um ano e não voltei a fazer, hoje não sei mais nada de teclado. Violão eu aprendi a tocar sozinho, meu primeiro violão ganhei da minha irmã com 9 anos de idade, ela gostava de fazer aulas, mas passou o violão pra mim. Daí eu fui fazer aula.

Fiz uma aula só, era meio preguiçoso, não me interessei, aprendi uma nota e parei. Aprendi a nota Lá, só ela em uma aula. Eu tinha um mp3, era só sertanejo antigo, Milionário e José Rico, desde as mais antigas até as atuais daquela época. Depois entrei de novo em aula de violão, mas fiz mais duas aulas e não continuei. Sempre fui apaixonado pela música, mas só queria cantar.

TopMídiaNews: Quando conseguiu tirar a primeira música inteira no violão?

Marcinho Lima: Com 15 anos de idade, aprendi a tocar a primeira música sozinho, só sabia uma nota. Consegui aprendi olhando na internet, quando toquei a primeira música, Chalana, do Almir Sater, quase chorei de emoção. A primeira vez que tentei tocar, eu queria chorar, de emocionado que fiquei. De lá pra cá, fui aprendendo mais, mas não fiz mais aulas, fui tirando sozinho, algumas notas via o pessoal tocando e pegava. Tem nota que não sei o nome, mas sei fazer.

TopMídiaNews: Quando decidiu ser cantor?

Marcinho Lima: Desde os meus 16 para 17 anos, eu me apresentava muito na escola, sempre levava um violão, tocava no intervalo com o pessoal. Sabia muito pouco nessa época. O pessoal gostava e os professores me viam tocando e me chamavam para as apresentações, daí eu ia.

Já passei muita vergonha, já errei muito, sempre fui muito tímido para me apresentar em público, ia tocar as primeiras vezes e travava, ficava muito nervoso. Agora, graças a Deus, estou bem melhor e tenho certeza do que quero, que é cantar e ter meu trabalho reconhecido.

TopMídiaNews: Já formou dupla sertaneja na Capital?

Marcinho Lima: Dupla eu tentei formar, mas não tocamos profissionalmente. Para ter dupla, as duas pessoas devem ter mesmo objetivo, não batia o tempo, a pessoa morava do outro lado da cidade, demorava para conseguir marcar algo. Não tínhamos tempo. Pensei comigo, não queria cantar em dupla, pensei em cantar sozinho e tentei. Muitos artistas estão sozinhos como Luan Santana, Gusttavo Lima, Cristiano Araújo, quis seguir os mesmos passos.

TopMídiaNews: Qual música será lançada no dia 29 de dezembro?

Marcinho Lima: A canção é do Cleber, que faz parte da dupla Cleber e Lyane, que é um paizão pra mim, me ajuda a melhorar a cada dia. Cleber e Lyane são meus grandes amigos. Temos um grupo no WhatsApp, sempre tive mania de mandar música no grupo e mandava com o título ‘Tô Sofrendo’, aí foi que eu ganhei a gravação de uma música, mas ganhei a gravação e cheguei no dia sem música. Tinha uma minha, mas meio que não batia.

No outro dia falei para o Cleber que não deu certo a gravação, falei que estava meio perdido, meio desanimado, ele disse que ia me produzir, mas avisei que não tinha como pagar, ele disse que não estava falando de dinheiro e sim de amizade. Depois ele mandou áudio cantando, que estava fazendo música pra mim. Dai saiu a música 'Tô Sofrendo', que será minha música de trabalho, vamos trabalhar ela em 2017. Ele pegou minha manias no grupo e escreveu.

TopMídiaNews: Como será o lançamento da música no dia 29 de dezembro?

Marcinho Lima:  Vai ser em um evento no Bartholomeu, com convidados especiais. Vamos lançar a música nova ao vivo e vamos transmitir pela página. O evento começa às 23 horas, com participações especiais de amigos meus.

Chamei Cleber e Lyane, Ricardo e Leandro, que são dois parceiros também. Chamei Larissa e Mariana, que canta muito e Luiz Henrique e Tainan, que estão iniciando na música. Vamos apresentar um show diferente, com músicas novas. Queremos fazer um evento diferente, com músicas diferentes, estamos montando repertório diferente.   

Vamos lançar essa música e a Vestido Preto, que é mais modão, relembrar canções antigas, no estilo de Teodoro e Sampaio. Vamos iniciar o ano com essas duas músicas. Vestido Preto é minha e do Cleber.

 

Para contratar o cantor ligue 99297-7131.

Veja também