conadhe
OUTUBRO ROSA
(67) 99826-0686

Chuvas aliviam seca, mas levam transtornos e falta de luz após ventania de 60 KM/h

Apesar dos estragos, não houve vítimas

13 AGO 2017
Thiago de Souza
14h52min
Chuvas aliviaram seca também em Bela Vista Foto: Bela Vista MS
interior-interna1
Victor Hugo - 28 anos

A chuvas que caíram em pelo menos cinco cidades de Mato Grosso do Sul trouxeram alívio do forte calor e da seca, mas, no caso de Porto Murtinho, houve estragos em razão do vento forte.  Houve destelhamento de casas, nesse sábado (12) e queda de fiação da rede elétrica.  

De acordo com o 14º Subgrupamento de Bombeiros Militar em Porto Murtinho, a primeira chuva ocorreu por volta de 17h40 deste sábado. Conforme os militares,  uma 'tormenta' de vento atingiu a cidade por cerca de dez minutos e causou estragos.

Não houve feridos, conforme os militares, mas muitas casas tiveram o telhado arrancado e fios da rede elétrica também foram derrubados. A cidade ficou horas sem energia elétrica, que ainda não foi reestabelecida  em alguns pontos.

Os militares informaram que, no momento, está tudo tranquilo e desde ontem vem fazendo vistorias na área urbana e também no rio. Também foi dito que uma embarcação de grande porte tombou na localidade de Carmelo Peralta, no Paraguai, mas não houve vítimas.
Ainda segundo os bombeiros, a chuva voltou a cair à noite e foi mais forte que a primeira. Porém, só foram contabilizados danos em algumas fiações da cidade.

Bela Vista

O domingo começou com pancadas de chuvas, trovoadas em Bela Vista, após estiagem prolongada em Mato Grosso do Sul. Em algumas regiões do Estado, foram quase três meses sem chuva.

(Chuva aliviou seca após 54 dias de estiagem)

Corumbá

Cinquenta e quatro dias depois da última precipitação, voltou a chover em Corumbá e Ladário neste domingo (13). A chuva, começou pouco depois das 9 horas, mas antes, a meteorologia já informava queda de temperatura e aumento da umidade relativa do ar que chegou aos 94%. Segundo o Climatempo, as chuvas são causadas por uma grande frente fria que avança pelo país e espalha nuvens carregadas por Mato Grosso do Sul. Pode chover a qualquer hora e há risco de temporais isolados.

Segundo o Diário Corumbaense, as precipitações vieram acompanhadas de rajadas de vento registradas desde a madrugada, quando chegaram a ultrapassar os 60 quilômetros por hora. De acordo com os bombeiros, houve o registro de uma queda de árvore sobre fiação na Vila Itaú, no bairro Maria Leite.

A falta de chuva é um dos principais fatores para o surgimento de queimadas na região pantaneira. De acordo com dados do Programa de Monitoramento de Queimadas do Inpe, (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Corumbá é o terceiro município com maior número de focos de incêndio do Brasil. São 1.491 focos de queimadas este ano, atrás apenas dos municípios de São Félix do Xingu e Altamira, ambos do estado do Pará.

A previsão meteorológica indica que nos próximos dias, a temperatura em Corumbá vai ficar entre 18ºC e 29ºC, com chuva a qualquer hora.

interior-interna2
nando viana

Veja também