zé ramalho
RACIONAIS
(67) 99826-0686

Batida do Gaeco encontra drogas, celulares e R$ 7,9 mil em presídio da Capital

Três pessoas tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça

12 JUN 2017
Rodson Willyams
12h17min
Foto: Reprodução

Os agentes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) com apoio do Batalhão do Choque localizaram, no interior do Instituto Penal de Campo Grande, diversos celulares e carregadores, além de 'trouxinhas' de entorpecentes e R$ 7,9 mil em dinheiro. 

O Gaeco cumpre, desde a manhã desta segunda-feira (12), três mandados de prisão temporária e cinco de busca e apreensão referente a Operação Chip. No Instituto Penal de Campo Grande, os agentes realizam buscas na área administrativa do presídio, nas cantinas, no setor de trabalho dos presos e nas celas. 

Durante a operação, o agente penitenciário Cleiton Paulino de Souza foi preso. Na residência dele, o Gaeco encontrou diversos celulares embalados prontos para serem entregues no presídio, além de balança de precisão. 


Celular embalado. Foto: Reprodução.

Informações extra-oficiais apontam que um ex-detento e uma mulher ligada a um preso integrariam a lista das prisões temporárias decretadas pela Justiça. Há a informação que o ex-diretor da unidade prisional Fúlvio Ramires da Silva também teria sido alvo da operação em sua residência. Porém, nada foi confirmado até o momento. 

A Operação Chip apura crimes de corrupção, peculato, tráfico de drogas e associação para o tráfico. A assessoria da Agepen não quis comentar e apenas informou que está apurando e que ao final deve encaminhar uma nota oficia sobre o caso. 

Veja também