(67) 99826-0686

Iniciada no Tocantins, PF deflagra Operação Marcapasso em MS

Policiais federais apuram denúncia de fraude no maior hospital de Palmas

7 NOV 2017
Rodson Willyams
07h55min
Foto: Reprodução / G1

A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (7), a operação Marcapasso, que apura denúncia de esquema de corrupção em fraudes de licitações no Tocantins. A 4ª Vara Criminal Federal de Palmas, expediu 12 mandados de prisão temporária, 41 de condução coercitiva contra empresários e 84 mandados de busca e apreensão em nove estados, incluindo Mato Grosso do Sul.  330 policiais federais cumprem a ordem no Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Paraná, Bahia, Ceará, Pará e Mato Grosso. 

Segundo informações da Polícia Federal, a investigação começou quando os sócios da empresa Cardiomed foram presos em flagrante por terem fornecido à Secretaria Estadual de Saúde produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais que estavam com prazos de validade de esterilização vencidos. 

As prisões dos dois sócios da Cardiomed aconteceram em maio do ano passado. Por causa da suposta adulteração nos produtos, as cirurgias no Hospital Geral de Palmas ficaram suspensas. Os materiais eram usados em pacientes que faziam procedimentos no coração, como angioplastias, cateterismos e implantes de marcapassos, no maior hospital público do Tocantins, o HGP.

Conforme o site G1, depois das prisões foi descoberto um esquema de corrupção destinado a fraudar licitações do Estado do Tocantins, por meio do direcionamento de licitações. As investigações apontam que o esquema beneficiava empresas, médicos e empresários do ramo, e ainda funcionários públicos da área de saúde.

Veja também