TJMS - Setembro
(67) 99826-0686

Jovens negros e mulheres são principais vítimas de assassinatos em MS, aponta pesquisa

Maioria das mortes é ocasionada por arma de fogo

14 JUL 2018
Rodson Willyams
18h10min
Foto: Arquivo/TopMídiaNews

O Monitor da Violência, realizado pelo G1, aponta que os grupos mais vulneráveis, entre as vítimas de homicídios em Mato Grosso do Sul, são jovens de 15 a 20 anos, negros e mulheres.

Segundo o relatório, a maioria das vítimas morreram por causa de armas de fogo. Conforme o doutor em sociologia pela USP e professor da UFGD, Marcelo da Silva Campos, as mortes ocorrem geralmente por conflitos ou vingança em Mato Grosso do Sul. Até abril foram registradas 3.977 mortes por homicídio.

Os maiores registros ocorrem na fronteira. Outro ponto detectado são os feminicídios, crime praticado pelo simples motivo da vítima ser mulher. As mortes têm sido registradas com frequência no Estado.

Para o secretário de Segurança Pública do Estado, Antonio Carlos Videira, os grupos que mais matam no Estado são aqueles que atuam diretamente nas fronteiras. O titular da Sejusp informa que para mudar a situação no Estado é necessário ter forte atuação da polícia no combate e repressão ao crime organizado.

Foto: G1

Antonio ainda lembrou que o Estado conta a com delegacia de crimes de fronteira e que todo efetivo passa por capacitação na região.

Conforme o monitoramento, o mês de abril registrou 1.6 mortes para cada 100 mil habitantes. O total de crimes violentos é de 44 mortes. Apesar de em relação aos outros estados o índice ser baixo, Marcelo Silva explica que ao se comparar a população de Mato Grosso do Sul, os índice são considerados elevados.

Veja também