(67) 99826-0686

Preso com R$ 105 mil na Operação Antivírus presta depoimento no Gaeco

Investigados haviam solicitado para adiar depoimentos

11 SET 2017
Airton Raes
08h48min

Investigados pela Operação Antivírus prestam depoimento nesta segunda-feira (11), na sede do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). A operação apura a existência de organização criminosa voltada à prática dos crimes de corrupção ativa e passiva, fraude em licitação, peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro no Detran (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) através de empresas de informática.

De acordo com a coordenadora do Gaeco, promotora Cristiane Mourão, foram intimados para prestar depoimentos vários investigados na operação, incluindo o Diretor de Administração Interna do TCE (Tribunal de Contas do Estado) Parajara Moraes Alves Junior, dono de três celulares com tecnologia antiespionagem e de R$ 105 mil em dinheiro apreendidos durante a operação Antivírus. Os advogados de Parajara haviam solicitado para adiar o depoimento, que era para ter sido prestado originalmente em 31 de agosto.

Após ser preso pela Operação Antivírus e ser um dos alvos da investigação, o diretor-presidente do Detran/MS, Gerson Claro, junto com toda diretoria do órgão foram exonerados do cargo. Foi nomeado no lugar como diretor-presidente Roberto Hashioka, ex-prefeito de Nova Andradina. 

Veja também