FAPEC
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686
cidade natal pmcg

Em silêncio, suspeitos de executar homem em conveniência chegam à delegacia para depor

Os dois se apresentaram na sede do Garras e foram levados por agentes para a 1° DP

4 DEZ 2017
Dany Nascimento e Anna Gomes
10h57min
Foto: André de Abreu

Os dois suspeitos de assassinar Arlei dos Santos Sorrilha, 30 anos, a tiros no último sábado (2), chegaram na 1° Delegacia de Polícia Civil em uma viatura do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) e ficaram em silêncio ao se deslocar para prestar depoimento.

O nome dos suspeitos não foi divulgado. Os dois se apresentaram na sede do Garras e foram levados por agentes para a 1° DP.

Eles estão em uma sala, sendo ouvidos pelo delegado Mário Donizete. Testemunhas também serão ouvidas nesta segunda-feira (4).

O caso

Arlei dos Santos Sorrilha foi assassinado em uma conveniência, que fica no cruzamento da rua Euclides da Cunha com a Avenida Ceará, no centro de Campo Grande. O crime teria ocorrido após uma discussão no momento em que duas pessoas saíam do estacionamento em um veículo.

A polícia analisou as imagens registradas por câmeras no local. A princípio, testemunhas disseram que a vítima caminhava no estacionamento, quando um veículo Gol de cor cinza se aproximou, fazendo sinal de luz alta.

Arlei teria discutido com o motorista do carro e, em seguida, foi atingido por disparos de arma de fogo, efetuados pelo passageiro do veículo.

 

 

Veja também