festival de reggae
erro medico
(67) 99826-0686

Durante filiação ao PDT, Odilon garante que não vai se comprometer com político antiético

‘Não sou piolho para ir na cabeça de ninguém’, declarou

11 NOV 2017
Diana Christie e Anna Gomes
10h58min
Foto: André de Abreu

Grande estrela de solenidade de filiação realizada pelo PDT na manhã desta sexta-feira (11), o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira garante que não tem medo de sujar a carreira de magistrado, construída com muito trabalho, ao entrar na política. Além disso, ele se compromete a ficar longe de políticos antiéticos.

“Não sou piolho para ir na cabeça de ninguém. Não vou me misturar com pessoas que não sejam de lisura. Por isso escolhi um partido que não tem envolvimento com Lama Asfáltica,  JBS e corrupção em geral”, declarou em evento na Avenida Desembargador Leão Neto do Carmo, 1464, no Jardim Veraneio.

Questionado sobre o envolvimento do deputado federal Dagoberto Nogueira, também presidente regional do PDT, em escândalos de corrupção, o ex-magistrado é direto e garante que nunca soube de algum ato ilícito envolvendo o parlamentar e todas as denúncias contra ele já foram arquivadas pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Pré-candidato ao governo do Estado para substituir Reinaldo Azambuja (PSDB), Odilon ainda lembrou do passado pobre como lavrador e prometeu levar os conhecimentos adquiridos durante os anos para realizar uma gestão ética para Mato Grosso do Sul.

Companheiros

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, declarou mais cedo que o ex-magistrado “pode construir um novo Mato Grosso do Sul que hoje, infelizmente, não temos”. “Odilon vai buscar o que é correto e justiça social, melhorando as condições na educação porque violência só se combate com melhores condições de vida para a população”, declarou.

Também presente no evento, Dagoberto acredita que a pré-candidatura de Odilon será vista “como esperança para o povo de Mato Grosso do Sul”. “Estamos cansados de tira prefeito, entra vice, ex-governador com tornozeleira, é só notícia ruim no Estado, na questão politica Odilon é o contrário disso, tem ética, vem de família humilde, conseguiu vencer na vida e é o melhor para a população”.

Sobre os candidatos que devem disputar o Senado e a indicação de um vice para a chapa de Odilon, Dagoberto destaca que o partido aguarda a filiação do juiz aposentado para dar o pontapé inicial nas negociações. Por enquanto, a única exigência é que sejam candidatos “ficha limpa”.

Ainda segundo Dagoberto, todos os filiados devem ajudar, mas quem vai assumir as articulações para composição de chapa e busca de aliados deve ser o ex-deputado João Leite Schimidt, liderança histórica do PDT.

O pré-candidato à presidência da República, Ciro Nogueira, também deve desembarcar por volta das 12h em Campo Grande. Ele deveria chegar mais cedo, porém um atraso no aeroporto de São Paulo atrapalhou os planos.

Veja também